Elementary: Art in the Blood (3×23)

Tuduntass! Não consigo pensar em outra coisa para descrever a reviravolta que este episódio de Elementary ofereceu para a gente, inclusive aproximando sua história um tanto mais da já conhecida e, com isso, redimindo Mycroft, que eu tanto xinguei no episódio passado.

Elementary Art in the Blood (3x23)

Ainda que essa revelação tenha feito Sherlock se sentir um tantinho idiota por ter falado o que falou para os outros agentes que estavam na casa dele, que o irmão era um bandido e coisa e tal. Mas isso passa rápido, imagina se ele ia permitir ser dominado por tal sentimento?

Na verdade ele prossegue bravo com o irmão, agora pela mentira que ele vinha contando, e resolve aceitar o tal caso da morte do agente do MI6 apenas de pirraça, o que faz com que, de novo, o pessoal da polícia americana fique de escanteio, gera a ótima cena/diálogo do corpo sem as extremidades e ainda acaba com Mycroft sendo acusado de assassinato.

No meio de tudo isso, o que já não é pouco, temos tatuagens só vistas com luz especial, a verdadeira história do envolvimento de Mycroft com o MI6 e de como ele salvou seu irmão de ir para a cadeia, todo mundo desconfiando do Mycroft, ainda, e o povo do MI6 apaixonado por Sherlock.

Quem mais colocava todas as fichas na ex-esposa levanta a mão!!! Algo nela estava muito errado desde o início…

Ah, sim, eu falei que Mycroft e Watson acabaram na cama? Eu confesso também ter achado isso um pouco estranho…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Eu fiquei furiosa com a Joan, mas não achei estranho – eles estão no rala e rola faz tempo.

    Esses últimos episódios foram fantásticos!

    Responder

Deixe uma resposta