NCIS: Shooter (11×22)

Nossa, como NCIS tem a capacidade de partir meu coração em mil e um pedacinhos! Eu chorei repetidas vezes ao longo do episódio, principalmente pelas imagens retratadas pelo fuzileiro morto nas ruas, pela bondade da Abby, pelo retorno da casa quando possível, pela injustiça de tantos homens que defendem seu país e depois ficam sem lar.

NCIS: Shooter  s11e22 11x22

Eu não sei se o rapaz do exército que estava sendo acusado de morte desnecessária realmente era culpado, mas acho difícil imaginar alguém que conseguia enxergar tanto, que estava tentando salvar outras pessoas, perderia seu tempo mentindo sobre a conduta de alguém.

E esse foi mais um episódio em que a equipe começou investigando uma coisa e dando de cara com outra, o que tem sido comum nesta temporada, vocês não acham?

Jamais imaginaria que a morte do fuzileiro estaria ligada ao tráfico de órgãos e nem ao menos desconfiei do tal diretor da clínica. Alguém tinha imaginado um desfecho como esse?

Sim, falta um pouco do charme das temporadas passadas, mas NCIS ainda sabe bem mexer com as emoções da gente…

P.S. Para quem não sabe, PauleyPerrette, a Abby, na vida real mantém um abrigo para animais abandonados e é ativa em campanhas de proteção – MUITO ativa!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Eu sabia desse lindo caráter da Pauley! Mas ainda não engoli a saída da Ziva, acho a nova garota muito chatinha e nunca consegui gostar muito do McGee… Assim, dei uma abandonada básica em NCIS, só vejo as reprises no AXN.

    Responder

  2. Choro, choro e mais choro. Episódio que traz uma reflexão importante sobre os efeitos da guerra em si e principalmente o pós guerra, as feridas que nunca cicatrizam.

    Responder

Deixe uma resposta