Bones: The Twist In The Plot (8×13)

Ahhh, muito amor pelo Booth minha gente! Na verdade, acho que é isso que me faz voltar a Bones semana a semana depois de tantos desastres: o personagem me cativa de uma forma impossível de explicar – além do fato de eu ser encantada pelo David da vida real também – e sempre me rende um minuto ou dois de reflexão.

bones the twist in the plot 8x13

The Twist In The Plot foi mais um desses episódios mais ou menos que poderia nos fazer questionar porque a série ainda é renovada, afinal os casos investigados carecem de charme, a equipe parece tão grande que ninguém tem tempo o bastante de tela, e várias vezes Brennan e Booth não são aquilo que sonhávamos ver. Então, é quando eu vejo Booth fazendo piadinha na cena do crime, não entendendo o que os cientistas querem dizer, ignorando Sweets olimpicamente, deixando seu testamento em um post it ou fazendo a mais sincera e linda declaração de amor é que tudo faz sentido – e eu choro junto.

Só que, neste episódio, vou ter que também elogiar Sweets e Daisy. Sim, o dia de eu elogiar Daisy chegou e nem eu me conformo com isso – na verdade esta semana tem sido rica em momentos “estou viva para ver isso!” -, mas preciso reconhecer o valor das cenas do casal de ex-namorados seguindo em frente, mesmo sendo muito muito triste. Todo final de relação sincera é triste, mesmo para quem termina, e eles souberam bem como colocar isso na tela. Além disso, preciso falar, ao tentar imitar Brennan, Daisy encontrou um tom muito menos irritante de sua personagem. Se Cam lhe disse para ela parar com isso porque é assustador, eu diria, guarde um pouco disso porque lhe cai muito bem.

Finalmente, a despeito da história  da “moça enterrada junto de outra porque um homem não foi capaz de enfrentar os próprios medos” que merecia mais cuidado, o episódio foi feliz ao falar da morte. Eu disse outro dia em um texto sobre Grey’s Anatomy: a morte é a única certeza de nossa vida. O problema é que a maioria de nós não aceita isso facilmente e tem até medo de falar no assunto e atrair azar, como se a moça de capa preta e foice estivesse sempre a espreita.

Acho bonito pessoas que entendem isso como parte da vida e então procuram uma forma de tornar o momento menos triste e mais sereno. Pessoas que querem festas ao invés de velórios, que querem se reconectar com algo maior ou com algo muito querido, a ponto de querer que suas cinzas sejam jogadas aqui ou ali ou que a cerimônia seja de determinada maneira. Só não acho bonito quando essa maneira inclui desmembramento, então repetia a cara de descrédito de Booth quando Bones descreve sua escolha.

Ir em direção do sol, ser enterrado na terra sem caixão, ser cremado e ter as cinzas jogadas no mar. Tudo isso, na verdade, mostra um desejo da gente de se sentir ligado, mesmo quando a última conexão cerebral for desligada.

P.S. Falando de lutos, desde ontem “viraliza” pela rede uma crônica linda de Antonio Prata, vizinho querido, sobre um home que faria 25 anos de casamento. Leia, vale a pena.

P.S. do P.S. Por mais amor que eu tenha criado aos entomologistas por conta de Grissom, argh para aqueles besouros gordinhos! Mas adorei saber que eles tem um tipo de alarme interno que evita que engordem. Humanos podiam ter também, né?

P.S. do P.S. do P.S. A história do testamento de 312 páginas versus um post it serve para exemplificar Booth versus Bones em quase todo assunto da vida, não é mesmo?

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Eu <3 Booth pro resto da vida!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. perfeito em tudo … Booth realmente é o que ainda me prende a continuar essa série …. vc sabe que eu não gosto da Dayse mas realmente tenho que concordar que esse episódio tive muito empatia pela personagem e me agradou muito presenciar o Sweets e Daisy podendo finalizar a sua relação mesmo que uma delas saia magoada

    tudo bem que a Bones tem muitas riquezas mas carambaaa que testamento em forma de livro é aquele … credo … ainda bem que Booth não é assim

    agora eu fiquei intrigada com 1 coisa, o Hodgins disse que o seu funeral será no espaço e que já está tudo providenciado … mesmo que seja num futuro é uma coisa que demanda dinheiro para MANTER até o evento acontecer … como ele consegue já que agora ele não é mais milionário ???

    Responder

    1. Então, eu só pensei assim: vai ver que ele deixou tudo pago antes de perder o dinheiro, até porque, se ele quer que seja assim e não sabe quando morrerá teria que deixar ajeitado mesmo, né?

      Booth é humano, Brennan, nem tanto, né?

      Responder

  2. Simone eu nem questiono mais o porquê das chamadas séries veteranas como Bones serem renovadas?! Infelizmente o dinheiro fala mais alto!
    Simone eu compreendo seu amor pelo Booth dá para entender o porquê a Brennan se apaixonou por ele. Tem como alguém assistir este episódio e não amar o Booth com aquele vídeo e declaração de amor que ele fez para a família dele e a preocupação que ele tem com a felicidade da companheira?!
    Para aqueles que não acreditem em milagres. Tivemos um neste episódio. Depois de todos os episódios em que a Daisy participou e de desejar que ela sumisse da série!
    Eu gostei da Daisy neste episódio mostrou uma maturidade que me deixou surpresa e bastante feliz! Confesso que fiquei com mais pena dela do que do Sweets.

    Mesmo depois de oitos anos de série e estamos indo talvez para a última temporada, mas a Brennan ainda tem o jeito sem noção! O funeral que ela tinha planejado e o testamento que é um livro são típicos dela.

    Responder

  3. Simone poço contar uma notícia sobre o David eu te prometo que não envolve nada sobre esta ou próxima temporada de Bones?

    Responder

  4. Simone o seu amado David vai fazer uma minissérie da Directv com a Kate Walsh.

    Responder

Deixe uma resposta