Once Upon A Time: Welcome to Storybrooke (2×17)

Hummm, era para eu gostar desse episódio, certo? E eu acho que da ideia eu até gostei, mas como já disse antes: Once Upon A Time já teve dia melhores, em que ficava tão apaixonada por tudo que eu perdoava os deslizes, então eu comecei gostando e terminei falando “nhé”.

Once Upon A Time: Welcome to Storybrooke (2x17)

Vamos ver: então o moço do acidente é Owen, que quando criança acabou com seu pai em Storybrooke e ficou sem ele porque Regina estava entediada e tinha resolvido pegar o garoto para ela. Achei isso a cara de Regina, mas me peguei pensando: 1. Por que eles encontram a cidade e depois ninguém consegue mais ver? 2. Se o que ela queria era o menino, por que não colocou o pai pra fora também depois do menino ter partido? Ninguém ia acreditar em nada do que ele dissesse mesmo. 3. Se a magia só voltou a aparecer depois de Emma voltar a cidade como que ela aprontou tudo aquilo? 4. Por que todos os dias eram iguais e de repente não eram mais?

Ah, também tem questões relacionadas ao presente, mas essas já se repetem na minha mente há alguns episódios: 1. Se o raio da magia só existe em Storybrooke como que Gancho chegou a Nova Iorque (vocês viram, Neal repetiu isso para o Henry!)? 2. Por que eu ainda assisto?

Para vocês não falarem que eu só reclamo: a ideia do estranho no hospital ser um menino que já enfrentou Regina foi bem interessante, principalmente porque ela não sabe quem é ele. Eu vislumbrei na história um embate interessante, já que o que ela fez foi por puro egoísmo mesmo.

Também teve o xerife Graham de volta e ele era uma das melhores coisas da primeira temporada – ainda inconformada com a partida dele.

Voltando a reclamar: Branca de Neve anda passando tempo demais com o Encantado e ficou chata. Chata, chata, chata. Tá, ela matou a Cora, que matou a mãe dela muito antes e que infernizou a vida de todo mundo em volta. Ela agora tem a família reunida, aconteceu, ela tentou impedir. Affff!

Pensando melhor: a família está mala! Rumpelscoiso só quer se livrar do moleque que pode ser sua maldição, Henry continua dando uma de magoado com Emma, mesmo depois de descobrir tudo que Regina e Cora fizeram, Regina não consegue ser completamente má, até Emma tá meio sem função.

Ainda bem que a temporada está acabando.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

7 Comentários


  1. tá … algumas dessas perguntas até relevo
    e o fato de que neste episódio mostra Storybrook logo depois da maldição até dá pra engolir a título de informação assim como de onde veio o desejo da Regina querer um filho … pra mim foi até esclarecedor

    mas não consigo ver muito embate nessa história do Owen não …

    sigo assistindo por pura curiosidade ….

    Responder

  2. Gostei do episódio. Só achei “estranho”, a chatiacão da Rainha acordar td dia do lado do xerife!!!! rs…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *