Supernatural: Repo Man (07×15)

Uia, Lúcifer voltou e voltou com tudo! Sei que Sam sofre por ter esse “amiguinho” em sua mente, mas confesso que gostei da interação dos dois para salvar Dean, até porque se não fosse o diabinho era capaz dele nem se tocar que seu irmão estava para virar picadinho a qualquer momento.

Mais alguém sentiu todo um espírito óbvio de nostalgia? Primeiro porque recuperaram um caso antigo, em roupagem nova, segundo porque voltamos a falar de perseguição a demônios e tivemos até cenas da pequena Lilith. Além da já citada participação de Lúcifer.

A nova abordagem veio do fato do tal demônio, enviado de volta ao inferno pela dupla de irmãos, não ser 100% responsável pelo mal que vinha causando, já que o corpo que ele resolveu habitar tinha uma alma podre de um psicopata. De um lado o cara que tinha vontade de matar e torturar mulheres, mas sem coragem, do outro o demônio perfeito para libertar seus desejos.

Gostei muito da condução da trama, mas não me permito pensar que teria sido a realidade muito diferente caso o demônio não tivesse aparecido na vida de Jeffrey: em dado momento ele seria vencido por suas vontades e se tornaria o assassino que tanto desejava ser. Isso porque ele não refreava suas vontades porque sabia ser errado (estilo Dexter, sabem?), mas porque lhe faltava coragem.

Já Sam precisará encontrar um outro jeito de tirar Lúcifer da sua cabeça, já que agora ele se sente “bem-vindo” por lá.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. E eis que Supernatural volta a sua forma de agora em diante, so vai ter episódio bom

    Responder

Deixe uma resposta