Homeland: Blind Spot (01×05)

*Texto sobre episódio ainda inédito no Brasil, spoilers a frente

A minha mente deu nó: então Brody levou a lâmina para o preso, mas isso é tão óbvio que os roteiristas não fariam desse modo, eles apenas querem que você acredite nisso para virar para outro lado logo a frente. Ou eles estão querendo que você pense que isso seria tão fácil e fizeram isso mesmo e desviaram nossa atenção? Ou eles já imaginaram que você imaginaria que era fácil, mas que eles fariam de qualquer jeito e não fizeram? Afff, eu simplesmente não consigo concluir coisa alguma – ainda mais por conta das cenas do episódio seguinte exibidas após os letreiros.

Então temos um episódio em duas partes: a primeira, com a prisão do terrorista e com Brody ajudando a Carrie e Saul no interrogatório, com cenas econômicas, precisas, com a tensão no ar de que algo fossse descoberto sobre Brody, atenção em cada minímo detalhe que pudesse denunciar algo e ele lá, perfeito, concentrado, dando alguns pequenos detalhes das torturas que sofreu – sem falar na tensão do Mike sempre aparecer quando não deve, fazendo o que não deve.

A segunda parte, com Carrie descobrindo que desistiu cedo demais do professor e que ele fugiu, com Brody conseguindo um tempinho com o terrorista, que então se suicida, com Carrie achando que Brody foi o culpado e chamando Saul de covarde, Saul que está perdendo sua esposa por ter se casado com seu trabalho, Carrie recorrendo novamente a sua irmã, dessa vez não pelos remédios, mas por conforto. Cenas emocionais, tensas, com direito a choro e perda.

Eu não consigo enxergar um defeito sequer na condução dessas histórias e continuo não fazendo apostas em quem está com a razão – apesar de torcer declaradamente por Brody eu imagino o quanto a segunda temporada seria interessante caso ficássemos sabendo que ele é um traidor, mas Carrie não conseguisse provar, já pensaram? Ah, e sim, a segunda temporada já está garantida.

E o que dizer da difícil missão de ter de esperar até segunda pelo próximo episódio?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. cabeça indo longe com tantas coisas acontecendo …. uaww … que episódio
    o Saul para mim é suspeito, sei lá …. não é preconceito mas a caracterização dele com aquela barba tem algum sentindo assim como o fato dele ser casado com uma indiana
    tudo pode ser pra criar dúvidas e reviravoltas mas de todos ali que estiveram com o terrorista o Saul foi o que segurou suas mãos podendo ter passado ali a lâmina
    também pode ter sido o Brody na briga aproveitando um “blind spot”

    teorias mil …. Brody por achar que o terrorista seria um perigo para sua missão e o Saul para terminar com a busca da Carrie

    loucura loucura

    ahhhh enfim a Morena ficou com o cabelo curtinho …. assim ela fica mais bonita

    Responder

    1. CLEIDE-DE-DEUS!! Menina, como é que você pegou essa do Saul e eu nem pensei nisso? Você tá certíssima: vai que é ele o cara!!! Além disso,a esposa não fala que vai embora porque ele tá casado com o trabalho, mas ela fala que entendo a missão dele, só que precisa de algo para preencher a vida dela!!!! Sensacional!!!!

      Sim, Morena de cabelo curtinho é mil vezes melhor!!!

      Responder

  2. Prefiro o cabelo curtinho de Morena do que aquele aplique horroroso.

    Ainda bem que Saul vai se divorciar daquela horrorosa – Apesar de não ver nada demais ele ser casado com uma indiana, ao contrário do que Cleide pensa, mas vamos dar tempo ao tempo.

    Episódio perfeito, como sempre. entretanto penso que as informações que Brody forneceu durante o interrogatório não foi tão crucial assim, sei lá, não entendo do riscado.

    E quem disse que os EUA não tortura? E o que foi aquilo que o suspeito sofreu? Nem eu estava mais aguentando!

    Responder

    1. Libriane, muito melhor de cabelo curto, aff, outra pessoa.

      Ai Libriane, você é terrível. Eu gosto muito da atriz que faz a esposa dele – Sarita Choudhury, trabalhou em Kings uma daquelas séries excelentes de que ninguém fala.
      E ninguém falou que os EUA não torturam… Ninguém mesmo.

      Responder

  3. Não vi Kings, mas já estou pesquisando pra baixar. Elá só teve 13 cap e uma única temporada? Foi cancelada ou finalizou?

    O que eu queria assistir era a série King (só consegui 3 episódios e pelo que pesquisei já foi confirmada a segunda temporada. Outra série que eu estou louquinha é a Blackstone, mas não encontro pra baixar.

    Carrie confirmou com Brody que os EUA não torturavam.

    Responder

Deixe uma resposta