Estreia: Hawaii Five-O 2010

Se existe um culpado pelo meu vício em seriados, principalmente seriados de meninos, ele tem nome e sobrenome, mas eu costumo tratá-lo apenas por Pai.

Meu pai sempre achou que seriados eram bons por contarem histórias curtas, de apenas uma hora, que muitas vezes ofereciam mais emoção e ação que muito filme longo, ainda mais se considerarmos o tempo que levava até um filme bom chegar na telinha da televisão em tempos em que não existia TV a cabo. Segundo meu pai, isso não dava chance para enrolação.

Pois com ele eu assistia seriados de todos os tipos e, mesmo não lembrando direito tudo sobre Hawaii Five-O, eu lembro de me divertir muito com ele, os dois tentando adivinhar o culpado ou como iam pegá-lo antes que isso acontecesse na telinha. Posso não lembrar das histórias de Hawaii Five-O, mas lembro da musiquinha que não saia da cabeça mesmo horas depois de um episódio ter acabado e do carro que o detetive Mcgarret dirigia em alta velocidade – totalmente estiloso com seu topete enorme e seu terno sem uma marca de suor no calor do Hawaii.

Foram 12 temporadas perseguindo agentes secretos internacionais – a Rússia ainda era o grande inimigo – e criminosos de todos os tipos, alguns dele pareciam ter saído de um filme de James Bond. E se tudo funcionava tão bem, então porque fazer uma nova versão? Sim, eu senti até medo quando a refilmagem do seriado, que se tornou um clássico, foi confirmada para a temporada 2010/2011.

Pois após assistir ao piloto de Hawaii Five-O em uma imensa tela de cinema eu posso dizer a vocês: é um seriado de meninos; é um seriado que tem vários meninos lindos; tem cenas de ação de arrepiar; tem humor na medida certa; tem boa química entre os personagens principais; é diversão de primeira qualidade.

A nova versão de Hawaii Five-O, que estréia na nossa telinha no canal LIV nesta quarta-feira, 20 de Outubro, a partir das 22h00, tem o elenco principal encabeçado por Alex O’Laughlin, bonitão (afff, imaginem o seguinte: Alex + praia = menos camisa) que teve estrelou duas séries precocemente canceladas, Moonlight e Three Rivers, no papel do ex-fuzileiro Steve McGarrett, criado na ilha e que retorna para o funeral de seu pai, assassinado por um dos criminosos que ele perseguia.

Chegando na ilha ele é convidado pela governadora do estado para chefiar uma divisão especial: todo acesso, nenhuma burocracia. Reticente no início, Steve usará a divisão não somente para tirar bandidos do caminho, mas para descobrir o segredo por trás da última investigação que seu pai realizava.

Para isso ele vai contar com a ajuda de um ex-policial afastado por corrupção, mas em quem seu pai confiava, vivido por Daniel Dae Kim (Lost), um policial que mudou para a ilha porque sua ex-esposa levou sua filha para lá, Danno (Scott Caan), e Kona Kono Kalakaua (Grace Park), uma novata recém formada. O grupo mostra a que veio logo no primeiro episódio e funciona muito bem junto.

Steve McGarrett irá morar na casa que foi de seu pai e como hobby deve restaurar o antigo carro do pai, um Mercury Marquis igual ao último carro usado pelo McGarrett do seriado original – adorei a sacada.

O episódio piloto, bastante caro, tem cenas dignas de filmes de ação arrasa quarteirão, e passa extremamente rápido. Desde então o seriado tem recebido excelentes critícas e se mantido muito bem nos indíces de audiência.

Eu fico aqui na torcida para que o seriado tenha longa vida, afinal, eu jamais reclamaria de um bom seriado de investigação, ainda mais quando podemos apreciar a “vista”.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. Só Alex O’Laughlin já é motivo suficiente para eu assistir o seriado. Acabei de assistir a sexta temporada de “The Shield” da qual ele participa, nossa, maravilhoso é pouco. Era só o que faltava, um colírio para uma série excelente.
    Agora, falando de Hawaii Five-O, lembro bem da série original, minha madrasta adorava e eu até dei as 2 primeiras temporadas de presente para ela. Tenho bastante curiosidade em ver como foi modernizada, o elenco realmente promete.

    Responder

  2. Comecei a ver pelo Alex, me apaixonei pelo Scott Caan e viciei na série. Ação, humor, drama e excelente quimica entre os personagens (especialmente entre Alex/Steve e Scott/Danny), tudo bem dosado e altamente recomendado. Os nosso olhos agradecem pela “vista” 😀

    Responder

  3. Conconrdo em genero, número e grau………
    Vou com Alex onde lele for…………

    Responder

  4. O mais lindo na minha opinião é o Daniel Dae Kim, adoro orientais…. OH GOD!!!!!! =D

    Responder

Deixe uma resposta