CSI NY: Point Of View (06×22)

Obrigada Nossa Senhora dos Seriados por um bom episódio, mesmo que isso tenha significado o retorno de Peyton Driscoll enquanto eu prefiro a Dra Aubrey.

Numa clara homenagem a um dos melhores filmes de Hitchcock, Mac vai parar em um cadeira por conta de um acidente – tá, a ceninha inicial foi meio exagerada, todas aquelas grades douradas, aquele elevador antigão, mas o objetivo era fazer Mac se machucar e nisso funcionou.

E eu fiquei pensando no quanto de verdade existia em suas observações sobre os seres humanos: os grandes condomínios de hoje em dia apenas representam sua amostra de uma sociedade cada dia mais estranha.

É claro que forçaram um pouquinho a barra na presença de Peyton justamente ali – aqui cabem os parênteses de que minha birra com ela pode ser só por ela ter quebrado o coração de Mac terminando o relacionamento com uma carta – mas era o único jeito de Mac conseguir a prova necessária para um mandato e para então desbaratar a trama de morte do tal professor de matemática.

Hummm, aí virou mistura de filme de suspense com filmão blockbuster de ação com herói salvando o mundo, não é não? Vamos fingir que não percebemos e aproveitar a viagem….

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

10 Comentários


  1. so eu achei o mac parecendo aquelas tias velhas que não tem nada para fazer e ficam espiando os vizinhos…

    Responder

  2. Simone, depois de corridas, lutas livres, futebol americano os roteiristas colocam o Mac Taylor como candinha…. Ele não é (ou melhor era) o tipo de pessoa que ficaria na janela vendo o que acontece nas vidas das pesssoas. Não como “candinha”…. e na falta de imaginação copiaram o Janela Indiscreta… Não foi nem uma alusão, foi copia mesmo. Até os personagens são identificos.

    E como uma personagem como a Audrey, eles ressucitam a Peyton… E como aquela cara de bolacha trakinas….

    Que Nossa Sra das Series ilumine e inspire os roteiristas para a proxima temporada…..

    Beijos e rumo ao final da temporada…..

    Responder

  3. Cara de bolacha trakinas foi o melhor! (hehehehe) Amei! Também prefiro Audrey.

    Também achei que apelaram muito colocando o Mac de “candinha”. A história foi boa, mas não acho que tenha sido um grande episódio.

    O próximo é final de temporada.

    Termino cheia de esperanças que hajam mudanças, as gravações começam agora fim de julho, com novo roterista, nova direção. Quem sabe teremos a chance de ver de volta os grandes momentos do CSI: NY.

    Responder

  4. Na hora percebi a “homenagem” à Janela Indiscreta. Foi divertido, mas não achei um grande episódio. Como você, não gosto de Peyton, ainda mais dando uma de Grace Kelly, podia ter ficado em Londres.

    Responder

Deixe uma resposta