Bones: Yanks In The UK (04×01 e 04×02)

*Publicado originalmente em 19/09/2008

Bones retornou em grande estilo nesta quarta temporada (que já teve 04 episódios exibidos no EUA), com direito a Brennan e Booth em Londres, primeiro para darem palestras, segundo para resolver crimes. Apesar de uma estréia querida e boa (principalmente a segunda hora), não foi o episódio dos sonhos dos fãs do seriado.

Afinal, temos apenas uma menção distante de Zack, sendo que o que faz com que nos lembremos mais é o novo membro da equip, Clark, e nada que remeta às fortes emoções que a dupla Brennan e Booth viveram nos últimos episódios: nenhuma menção a beijo, tiro, soco, apoio… Nenhuma menção a tudo aquilo que nos fez sentir os dois mais próximos.

Mas uma coisa temos de admitir: Bones é daqueles seriados que melhoram com o tempo. A equipe parece mais entrosada que nunca, o ritmo não é perdido em nenhuma cena e os roteiros ganham mais corpo, afinal, você já tem história com aquele pessoal na telinha.

A primeira hora do especial de estréia mostra Booth e Brennan investigando a morte de uma celebridade ricaça (filha de um americano) na cidade de Londres. Tivemos muito humor,  gerado seja pela semelhança entre a dupla de investigadores e seus “gêmeos” londrinos (mesmo sendo a versão feminina de Booth e a masculina de Brennan), seja pelos momentos de Booth, que não se adapta à cidade (inesquecíveis as cenas dele surtando no meio do cruzamento e dele tomando chá preto), seja pelas loucuras no laboratório.

Falando de Booth no meio do cruzamento, uma curiosidade: Boreanaz teve que filmar em um único take, já que a polícia de Londres deu apenas minutos para que ela fosse feita antes de soltarem o tráfego normal.

Parte das novidades anunciadas pelos produtores já aparecem: o ex-marido de Angela que ressurge, ainda apaixonado pela esposa que ele não vê há anos (hummm, inverossímel); Hodgins e Angela terminando seu relacionamento e Cam indo para a cama com o mesmo moço. Vou terminar de assistir aos dois episódios seguintes ainda hoje, mas algo me indica que os produtores só contaram nas entrevistas coisas que acontecem logo no começo… Nem vai ficar suspense para o resto da temporada quanto a isso?

Quem apareceu para caramba no episódio foi Sweets e eu não consegui engolir muito bem essa inserção exagerada do médico na rotina do laboratório. Ele foi de psicólogo de Brennan e Booth a membro da equipe de maneira meteórica. Sei que ele oferece ótima escada para vários momentos leves… Até gosto dele. No começo não gostava. Olhava para ele e só conseguia pensar que Stephen Fry não apareceria mais. Agora eu gosto, mas desse jeito eu vou enjoar.

A segunda parte do episódio, ou segundo episódio, fico confusa, foi bem melhor. O crime era bem mais interessante (a morte da versão masculina de Brennan) e o humor não foi tão predominante (não me entendam mal, adoro o humor de Bones, mas ele é não é uma comédia, oras).

Ver Brennan decifrando o culpado com base em seu trabalho, mais uma vez, foi reconfortante, como voltar para casa. E as cenas entre ela e Booth também foram bem melhores.

No Jeffersonian tivemos toda a questão Cam-Angela-Hodgins, mais um ótimo Clark Edison indo embora (Eu prefiro trabalhar em um laboratório normal. vocês são muito dramáticos.).

Por mais que o término entre Angela e Hodgins tenha deixado muitos fãs (inclusive eu) de nariz meio torcido, acredito que possa ser uma boa coisa. Eles tinham virado muito uma coisa só e perdido talvez algum valor individual. E, agora, Hodgins não tem mais a namorada nem o melhor amigo o que deve render novas linhas.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. esse episódio foi muito legal msm, morri de rir com o Booth dando chilique no meio do transito, só não gostei msm foi do fim da relação “Hodgela”… gostava dos dois juntos!!

    Abraços 😉

    Responder

  2. AH! Afinal pude ler a crítica, mesmo tendo que agüentar o ataque do Booth dublado com aquele senhor de voz NADA a ver com o David.
    Fiquei triste pelo fim de Angela + Hodgins, mas pelo menos puseram um texto interessante pros dois acharem que não deviam casar, não ‘responsabilizaram’ um só. Mas que apressadinha a Saroyan, hein? Viu um ‘rabo de calças’ e já foi pegando! 😀
    Sim, tb espero que o Sweets apareça menos, tipo ‘aparição estratégica’. Aqueles dentões dele me dão agonia.

    Responder

Deixe uma resposta