Dirty Sexy Money: The Lions (01×02)

Dirty Sexy Money The Lions

Declaração do dia: estou apaixonada por Tripp Darling! Tá, eu sei que to exagerando nesse meu negócio de homens mais velhos. Mas ele e charmoso, inteligente (a despeito de como os filhos dele saíram errados pela falta total de limites) e ainda devotado a sua esposa. Precisa mais alguma coisa?

E que imagem mais a altura de nossos amigos Darlings do que essa aí de cima? A família Darling em muito lembra uma família de animais em geral, leões em particular, de tanto agirem instintivamente, para dizer o mínimo.

Outra coisa: alguém já sabe certinho que música Nick colocou para cada um? Até agora eu só aprendi a de Karen (super apropriada), a de Patrick e a de Brian.

Bom, parece que Nick já está pegando o ritmo do novo trabalho, como se isso fosse possível. Primeiro ele consegue conversar com o mecânico de aviões que poderia ter sabotado o avião de seu pai e acaba descobrindo que o motivo de Brian lhe dar dinheiro foi uma chantagem por causa do filho ilegítimo.

Nada de sabotagem e, se até o mecânico do avião sabia do caso de Ticia e o pai de Nick, não temos como negar que Tripp já sabia disse. Um caso de 40 anos é um caso e tanto.

O duro será Nick arrumar tempo para sua investigação: entre as tarefas de seu dia está conseguir que toda família participe de uma foto para uma revista feminina, dar uma solução ao caso do filho de Brian (largado pelo pai em seu escritório), contar ao novo noivo de Karen que ele não poderá participar da foto… Ufi, eu não achava que a vida de advogado podia ser tão difícil. Mas ele bem que recebe um belo maço de notinhas para as despesas que, segundo Tripp, vão aparecer.

E o que eu gostei mesmo foi o quase f*&%$ que ele detona na parte final do episódio: levar Brian Júnior a sessão de fotos foi jogada de mestre. A conversa dele com o menino, explicando como um pai na frente do próprio pai pode pensar diferente, foi um dos marcos da noite para mim.

Depois ele falando com o noivo fútil inútil de Karen tipo nem te ligo para o que você pensa e assumindo que foi ele que pegou o diário de Tripp depois da conversa que teve com Ticia em busca de pistas sobre a morte do pai dele foi ótimo.

E a secretária dele entrando no clima? Ela arruma uma sósia da filha caçula para posar, já que a mesma se recusa a ir em nome da independência, e daí que é o pai que continua pagando o hotel caríssimo dela?

E, quem diria, é Carmelita, a amante de Patrick, que acaba convencendo-o a se candidatar ao senado, para satisfação de Tripp.

Brian é o que menos gosto. Ou o ator é muito bom ou muito ruim mesmo. Mas essa sua prepotência que não descansa me irrita profundamente. E mesmo a lição de moral que Nick dá nele sobre o menino consegue satisfazer o meu desejo de ver esse rapaz se ferrar.

O episódio encerra brilhantemente, com Tripp e Nick conversando e o primeiro assumindo que sempre soube do caso da esposa. Seu olhar pela janela foi mais significativo que muito diálogo que já vi por aí sobre amor e concessões.

Na pasta do pai de Nick os documentos sobre outro milionário poderiam dar pistas sobre no que ele estava metido antes de sua morte…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. a cena de Nick abrindo a maleta e o olhar de Tripp nessa hora foi emblemática, foi mais significativo que muitos diálogos sobre amor e concessões.

    não imaginava que essa série fosse tão boa
    estou adorando.

    Responder

  2. ele trocou o toque da karen depois do piloto, né? se não me engano antes era ‘pretty woman’, o que deu um bode danado quando a mulher dele ouviu.
    😀

    Responder

  3. Simone, se vc descobrir as músicas, coloque aqui no site 🙂
    E eu estou adorando a série! O Peter Krause e o Bauer´s father (vulgo Donald Sutherland) são ótimos. Ah, e vale salientar que uns dos produtores executivos da série é Bryan Singer, que também é produtor de House ( o homem saber fazer série boa!).

    Responder

  4. Eu comecei a assitir essa serie por um comentário seu no 1 epi. depois disso não consigo parar……A cena do “traveco” dando conselho foi ilária……….excelente série 🙂

    Responder

  5. Naomi: era sim. Mas achei esse bem mais adequado!

    Carina: ontem então gostei mais ainda dos dois interagindo, acho que vai render muito isso.

    Responder

Deixe uma resposta