Damages: Jesus, Marie And Joe Cocker (01×02)

 Damages

Se assumi que estou me apaixonando por Tripp Darling também posso assumir que tenho cada vez mais medo de Patty Hewes.

Se o duro é que você não tem nem por quem torcer nesse povo. Tá, eu acho Frobisher menos pior que Patty, mas não sei em que medida. A realidade é que motivos diversos guiam cada um, mas nenhum deles é bom: uma é guiada pelo ego sem tamanho, o outro pela cobiça que o faz ignorar que efeitos suas ações teriam sobre os demais.

Eu, particularmente, acho a cobiça ainda menos perigosa que o ego, mas, não é lá uma grande escolha e não tenho nenhum argumento para defender essa minha opinião.

E eu queria saber, ah como eu queria, por que esse nome para o episódio? Alguém tem alguma teoria?

Bom, o começo do episódio já é daquelas para marcar e algo me dá a impressão que isso acontecerá em vários episódios ainda deste seriado. Vemos quando os policiais encontram o corpo do noivo de Ellen, David, no apartamento deles. Eles também encontram a arma do crime: um jogo de apoios de livros da Estátua da Liberdade, ganhos por Ellen em seu aniversário, seis meses antes, conforme podemos ver nos flashbacks.

Vemos, ainda, Ellen e Katie conversando sobre o testemunho que a segunda dará para Patty durante a festa.

Tom recebe seu pagamento para ficar fora do escritório, e ele e Patty discutem como ele deverá trabalhar seu relacionamento com Ellen, já que, agora demitido, ele não tem desculpas para isso.

Do outro lado da cidade (isso é só maneira de dizer, imagino que os ricos morem todos do mesmo lado) Frobisher é pressionado por sua esposa para pagar o que quer que os empregados queiram, enfurecida por toda a pressão que vem sofrendo. Frobisher ainda tenta entender duas coisas: o que aconteceria se ela se divorciasse dele (perda financeira) e como o testemunho de Katie poderia prejudicá-lo.

Patty continua sua luta para convencer os empregados a esperarem para aceitar o acordo, dizendo poder conseguir provas primordiais para o caso. Mas o time-line feito por Katie não apresenta nada realmente novo, não ajuda em nada. Patty, já tendo tirado Ellen do escritório para poder pressionar Katie à vontade, diz saber que ela está mentindo e que ela não se interessa por mentiras.

Katie deixa o escritório transtornada. Ela diz para Ellen que não entende porque Patty está lhe pressionando desse jeito. Ela é observada ao voltar para seu restaurante. O estranho homem liga para Frobisher, perguntando se ele quer uma solução definitiva para seu problema. De bate e pronto a resposta de Frobisher é não.

É com Tom que Patty discute a história de Katie, que ela sabe ser mentira: enquanto no time-line que fez Katie chega adiantada para o trabalho, uma multa de trânsito mostra que ela estaria atrasada para o trabalho. Tom recebe a missão investigar o passado de Katie e descobrir algo que eles possam usar.

Na cena mais desnecessária da semana vemos Frobisher transando com uma prostituta em seu carro (Milionário transando no carro a beira do rio poluído? Sério?). Depois que termina ele resolve que a solução permanente para o problema Katie é a melhor solução (viu como o cérebro só vai para um lado de cada vez?).

Ellen, toda esquentadinha e sem noção, confronta Patty pelo que ela fez com a amiga. Nessa hora fica claro que a relação de Patty com ela é por puro interesse, ou justo ela iria agüentar um confronto desse só porque acredita no potencial da menina?

Numa cena que um dia terá motivo de ter sido vista, Patty conversa com seu marido a respeito do filho problemático, que pagou com cartão de crédito não só o bordel como os serviços particulares de uma prostituta.

Katie consegue perceber que está sendo seguida e arma um escândalo na rua, o que faz com que o cara se afaste. Inteligente a moça, não é? Não sei porque outras moças seguidas por aí não fazem a mesma coisa.

Ela resolve assinar o acordo de confidencialidade e quando Frobisher recebe a notícia resolve cancelar sua ordem. De maneira a garantir que as coisas saiam como esperado ele vai até o restaurante conversar com ela, dizendo querer elogiar seu trabalho e tudo mais. Se fosse Patty você acha que ela ia se preocupar em retirar a ordem?

Mesmo após assinar o acordo, Katie volta ao escritório de Patty, que lhe dá um filhote de presente, admitindo que havia mentido: em sua viagem à Flórida ela engravidou de um caso de uma noite só. Ela não contou nada a ninguém e fez um aborto. Pelo que entendi o pai do bebê é justamente o cara com quem eles querem provar o envolvimento de Frobisher.

Feliz de ter conseguido o que queria, Patty entrega chaves de um apartamento à Ellen. Ela diz que conseguiu o lugar por um preço ótimo e pode repassá-lo para ela. E Ellen acredita em contos de fadas…

O episódio acaba nos mostrando Ellen olhando o corpo caído de David, derrubando a arma do crime de suas mãos.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

8 Comentários


  1. Simone, não sei se você já viu todos os episódios de Damages então não revelarei nada demais. Eu, que já assisti a série toda, fui me encantando mais e mais pela Ellen que vai se tornando cada vez mais forte e perspicaz ao longo da trama.
    Beijos

    Responder

  2. Esse lance do apartamento tambem me pegou.
    A Patty deu o ape pra Ellen?

    Coisa mais doida…. eu heim…

    Responder

  3. Daniela, qtos episodios tem essa serie? Nossa cada dia mais estou querendo fazer picadinho da Patty, morro de dó da Ellen……Mais essa série é mais uma grata supresa

    Responder

  4. Dani: comecei a assistir com a AXN. Eu não sei se vou me encantar pela Ellen, mas começo a achar a Patty louca. Ontem eu vi uma cena dela que me remeteu ao filme Atração Fatal, risos.

    Responder

  5. Tati, se não me engano tem 14 episódios.
    Simone, o que eu mais gosto da série é justamente este caráter dúbio, ora você “concorda” com a Patty e ora gosta do Frobisher. Ou seja, sem mocinhos e bandidos, zero de maniqueísmo e isso faz a série ser especial.
    Beijos

    Responder

  6. glenn close tem que levar todos os prêmios que ela conseguir pelo papel de patty hewes!

    e eu tou aproveitando pra matar a saudade do tate donovan e do casey siemaszko, que via em filmes na sessão da tarde bem antigamente.

    Responder

Deixe uma resposta