Life: Tear Asunder(01×02)

Life 01×02

*review de episódio exibido nos EUA, cuidado: spoilers
Diálogo um: 
“Mas você já foi uma garotinha uma vez!”
“Não existem provas disso.”
“Não sonhava com o grande casamento?” Um aceno de cabeça…
“Papai te levando até o altar?” Outro aceno…
“Não sonhava com quem seriam suas damas de honra?” Um aceno já desesperado…
“Não sonhava com o vestido também…”
Diálogo dois:
“Como você sabia que tinha algo dentro do sapato?”

“Porque eu vi que um sapato estava mais pesado que o outro. Porque um deles ficava mais baixo sobre o tapete”

“Espera que eu acredite nisso?”

“Eu não sei o que você acredita. O fato de você acreditar ou não, não muda o que tinha no sapato.”

“Você não pode falar como uma pessoa normal?”
“Quando foi a última vez que você conheceu uma pessoa normal?”

Diálogos inteligentes, roteiros inteligentes. É por isso que amo Boston Legal, por isso amo Studo 60… Um dos motivos de me apaixonar por Life.

Segundo episódio. E o seriado mantém a ótima qualidade. Damian continua seu passeio, dando um show. A passagem de tempo, de quatro meses, evita que fiquemos mais tempo vendo a adaptação da nova dupla de parceiros de polícia. Só não dá para entender porque um cara tão cheio da nota ainda não comprou um carro novo nesse meio tempo.

Uma garota é morta em um quarto de hotel no dia seguinte ao seu casamento. O noivo é o principal suspeito, ainda mais depois de ser encontrado ao lado da piscina, acompanhado de uma garrafa de tequila, cheio de sangue em sua roupa.

Ele diz não lembrar o que aconteceu. Crews não acredita que ele seja culpado. Mas a polícia sim e o trabalho dele seria simplesmente fazer com que eles consigam o que querem. E eu já tenho vontade de dar naquela tenente metida que eu acredito que ferrou com meu querido Charlie no passado.

Danny acha que o problema está no fato de Charlie ficar se vendo no suspeito, Jake, e tem medo que ele complique sua vida ao começar a achar que todo mundo está sendo acusado injustamente. Charlie só envoca a velha máxima: todos são inocentes, até prova em contrário.

Tá, desde a hora que aquele advogado engomado aparece na tela eu achei que ele tinha algo a esconder. Mas Life continua entregando as coisas de maneira diferente e, por isso, fascinante.

Mais uma vez cabe a Charlie enxergar o que ninguém mais vê. Mesmo que para isso ele tenha que espalhar as fotos do casamento por toda a delegacia, e dê mais motivo para todos acharem que ele é um louco.

O verdadeiro culpado pela morte foi um dos melhores amigos de Jake, com quem ela já tinha saído, e que acabou por matá-la por um dos motivos mais idiotas do mundo: dinheiro. Difícil é caber a sua irmã contar a verdade aos detetives. Em uma cena igual e diferente de tudo que você viu por aí.

(Tenho que tomar cuidado para esse review não virar uma rasgação de seda sem tamanho!)

Vemos cenas do investigador responsável pela prisão de Charlie falando. Ele ainda tem certeza da culpa dele, acha que fez tudo certo. O ex-parceiro de Charlie se aproxima, lhe convida para um churrasco, diz que sua esposa quer que ele vá. Tá, me deu mais vontade de bater nela que em qualquer outro quando ela vai com aquele papo do que Charlie fez para o marido dela.

Aprendemos mais sobre o crime pelo qual ele foi condenado: o assassinato de seu amigo de infância, do qual ele era sócio em um bar, sua esposa e o filho menor. A única a escapar naquela noite foi a filha mais velha, que teria dormido fora. Mas Crews volta à casa do crime e, revendo as fotos, percebe que ela estava lá. O investigador retirou a menina do relatório.

É reconfortante quando a senhora dona da casa conversa com ele, perguntando se ele já não havia sido punido o suficiente por algo que ele não havia feito…

E que ser mais lunático é aquela tal de Olívia que surge do nada? A noiva do pai que ele não quer ver, por quem ele escolhe não ter mais sentimentos, e ela simplesmente aparece na casa dele. E o Ted também não bate muito bem, de verdade.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. O Crews é muito bom! ^^
    Eu rachei de rir desses dois diálogos em especial.
    Nossa! Eu também achei que o advogado que era o assassino desde sua primeira aparição… e se fosse ele eu parava de ver a série! hehe
    Eu amo tudio tb, mas n conheço BL. É bom assim?

    Responder

  2. ahh Daniel, agora a Si vai te encher até vc assistir Boston Legal, eu assisti pouco essa série(BL), mas foi suficiente pra saber que James Spader merece todos os prêmios possíveis.
    episódio mto bom de Life. eu tinha me passado sobre o crime que Crews foi acusado injustamente
    e aquele final do episódio, aquelas frases sobre vingança. eu parer pra pensar, realmente não dá pra deixar alguem que ferre 12 anos de sua vida assim impune. mesmo com o dinheirão que possui agora, mesmo com a liberdade. sao 12 anos, eu torço p ra que Life tenha pelo menos uma temporada completa. e que seja com final digno. a audiencia la fora já esta me preocupando. vamos ver se o boca a boca ajuda.

    Responder

  3. Daniel, eu não encho ninguém não, os outros é que me deixam cheia!! Hehe
    Sim, Boston Legal é muito bom! O texto é super inteligente e Alan Shore dá um passeio na tela.
    Se tiver a oportunidade assista, mas não dublado na FOX, irc!
    E acho que se você curte Studio e Life vai gostar também, de verdade.
    Beijos
    Si

    Responder

  4. hahahaha
    Vc é ótima!
    Vou dar uma conferida em BL durante o midseason, porque agora estou vendo nada menos do que 22 séries, e ainda tem coisa pra estreiar! hehe
    Mas ja ta na minha lista! ^^
    bjos

    Responder

Deixe uma resposta