Medium: Everything Comes To A Head (3×22)

Finalmente sabemos quem é o assassino, ou melhor, os assassinos, e nada poderia ser mais esperado do que o desfecho da história do Recapitador (que nome mais argh para um assassino em série).

O episódio começa com Allison e Devalos se surpreendendo com o fato de sua história não tumultuar tanto suas vidas. Mas essa foi apenas uma impressão, já que Allison é afastada de seu trabalho, Devalos é colocado de lado por um homem que ele julgava seu amigo, Joe é dispensado não só pelo advogado antes tão interessado como também por seu chefe, Ariel enfrenta problemas e na escola e o assassino continua a solta. Coisas demais para lidar, na verdade.

Pelo menos os sonhos de Allison lhe permitem ver algo novo: existe uma assassina. Mas ela também é a segunda vítima. Então não pode estar sozinha, não pode ter planejado tudo isso sozinha. O problema é que Allison não tem mais para quem contar seus sonhos e evitar uma nova morte.

Que continua sendo Debra, a jornalista mau caráter, capaz de tudo por uma história ela ainda consegue ligar novamente para Allison, segundo ela dando a oportunidade que a médium conte sua versão, mas sabemos que não é bem assim.

O primeiro sinal de que tudo não está tão calmo é Van Dicke tentando um acordo com Paxton pelas costas de Devalos. A ficha caiu rapidinho naquela hora e, sinceramente, não dava para esperar outra atitude do prefeito ou de sua assistente, afinal, o risco de processo em cima de processo a fim de cancelar todos os veredictos dados com base nos conselhos de Allison realmente existem, tem muito juíz cabeça cura por aí.

Em seus sonhos o que Allison consegue entender é quem é a assassina e entender que existe outro envolvido, mas ele não consegue entender quem seria esse outro. Ela ainda vê Debra como a próxima vítima e, depois de muito raciocinar, sem poder recorrer aos amigos da promotoria e polícia ela tenta alertar Debra do risco que ela corre, mas ela simplesmente acha que Allison é louca e quem não acharia?

Medium 3×24

Allison tenta falar com Devalos, que desapareceu sem deixar pistas e não atende seus telefonemas. Depois ela vai atrás de Scalon, que a evita até não poder, até que ela o enquadra na delegacia. A conversa entre eles valeu pelos três episódios da sequência.

Agora, ao mesmo tempo que entendo os riscos decorrentes das revelações de Allison, acho que esperava algo diferente de Scalon. Assim como ela, acreditava na amizade deles. Por mais que ele fale, na delegacia, que a última coisa que ele precisa era ser visto com ela agora, ele podia ter atendido suas ligações, ele poderia ser mais compreensivo.

 Medium

Bom, como ele mesmo diz, o jeito é partir para a velha maneira de investigar e procurar por novas pistas. Neste momento eu fiquei pensando, aqui com meus botões: realmente a polícia de Phoenix ficou meio preguiçosa depois que passou a contar com a ajuda da médium. Allison vê claramente quando Paxton mata sua cúmplice em um quarto de hotel. O que não faltaria no quarto são evidências, já que ele faz o favor de andar nú por todo lado, balançando sua cabeleira. Além da, hum, troca de fluídos que rola ali. Logo depois de matar ele foge do quarto, o que significa que ele não saiu limpando sua sujeira.

Ahhh, outra coisa (acho que ando assistindo CSI demais): ele esteve tanto tempo planejando tudo com sua namorada e a polícia não acha uma ligaçãozinha de celular entre eles?

Debra recebe a visita de Paxton, que alega estar sem grana e que aceitaria participar de um livro com sua história, mas Debras não resiste e abre a boca sobre tudo que Allison revelou, a existência de dois assassinos e tudo o mais. Quando ela percebe que falou demais é muito muito tarde e, como ele próprio diz, mesmo sem as ferramentas de trabalho ele precisa dar um jeito nela.

Allison e Scalon partem para o quarto de Debra, vazio. Ele deixa que ela entre sozinha na cena do crime, para não se envolver. Ela acaba encontrando, entre as coisas de Debra, o gravador da jornalista, acionado e gravando. Comprovando não só sua teoria mas, também, dando a munição necessária para pegar o desgraçado.

A cena final valeu muito: Allison interrompe o discurso do arrogante Van Dicke, entrega a Scalon o gravador dentro de um caso plástico e fala que eles podem mandar prender o assassino. E que ele pode agradecer a ela depois.

Ficou para a próxima temporada sabermos se Devalos volta para a promotoria e, em voltando, se ele poderá manter Allison ao seu lado. E a família Dubois enfrentará sua crise financeira decorrente do desemprego de Joe, o que é de pirar qualquer um (experiência própria), ainda mais alguém tão racional e preocupado quanto ele.

E Allison agora que todos sabem a verdade? Bem, ela é forte e saberá o que fazer. Quando não souber, Joe está lá para apoiá-la.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

9 Comentários


  1. Nossa Simone, você se empolgou escrevendo, mesmo né? ;D
    Até que gostei do episódio, mas achei a solução muito simples. Não me pareceu um season finale… Mas enfim, fica a chance pra melhorarem isso futuramente.

    Responder

  2. oi,
    ia pedir mesmo essa ajuda a você. Não vi o episodio e tudo indica que não poderei ver nenhuma reprise, então obrigada pelos esclareciemntos.
    E falando em bones, comprei o livro Segunda Feira de Luto, da Kathy Richs nas lojas americanas essa semana. Você já leu?
    abraço

    Responder

  3. Gostei do final mas acho que não precisava de estender a histório por quatro episódios.
    Realmente Phoenix está precisando de uma boa equipe de CSI. Se não fosse a Allison nenhum crime seria solucionado 🙂

    Responder

  4. ei,
    procura nas lojas americanas, porque tá de 9,90…nas livrarias está a 48,00 !!!!!

    Responder

  5. bem, em se tratando de livros é sim…até pensei que não tinha o texto integral.
    Há outros livros dela publicados no Brasil?
    Como vai notar sou muito mais de livros que de séries, até o da Alisson eu ganhei rs
    miss

    Responder

  6. Miss,
    No Brasil só saiu esse até agora, entrei no site da Editora e talvez no fim desse ano também saia o segundo.
    Eu sou tanto de séries como de livros, risos, não vivo sem. O da Allison confesso que não me interessou muito.
    Saiu um novo falando sobre seriados, como eles mudaram a cultura e coisa e tal, mas tá caro e ainda não criei coragem.
    Uns que paguei baratinho foram os guias dos episódios do Friends, 3 livrinhos, e um com curiosidades sobre seriados.
    Quando quiser falra de livros pode aparecer por aqui tbm. Eu tô lendo agora Os Magnatas, que conta a história verdadeira dos homens mais ricos dos EUA e que influenciaram a economia americana nas décadas passadas.
    Dos últimos o que mais gostei foi O Terceiro Segredo e a biografia da Maria Antonieta da França.
    Sou cliente de carteirinha da Livraria Cultura. Inclusive já reservei o livro da Kathy (não tem mais na Americanas) e vou buscar na hora do almoço.
    Si

    Responder

  7. oi,
    então vou esperar por esse lançamento.
    livros de séries não tenho, aqui em Fortaleza é dificl achar certas coisas…
    Minha fonte mesmo são os sites sobre séries, que conseguem ser quase sempre bem informados.
    Gosto de quadrinhos, infantis e adultos, ficção cientifica, essas coisas.
    Quero que vc lembre de comentar o livro da Richs, quero saber sua opinião série X livro.
    beijo

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *