Dewey Reedmore Books

Já faz algumas semanas que terminei de ler Dewey, Um gato Entre Livros e estava devendo minha  opinião por aqui, ainda mais porque a Naomi terminou bem antes que eu e fiquei devendo este post para ela.

Dewey é um livro gracioso, mas não é um daqueles que você devora ansioso pelo que vem depois. Ele é uma história bem contada, uma história de alguém muito parecido conosco ou com alguém que conhecemos. A diferença é que Vicky Myron conta sua história a partir de um evento muito importante em sua vida: a noite em que um pequeno gato foi encontrado na caixa de devolução de livros da biblioteca de Spencer, pequena cidade de Iowa.

Dewey (o gato com nome de sistema decimal de classificação de livros e sobrenome que brinca com livros – Do You Reed More Books?) chegou como quem não queria nada e acabou não só mudando a vida de Vicky como a de todo mundo à sua volta.

Na realidade, o livro leva o nome de Dewey, mas é a história de Vicky, sua família, seus amigos, sobre a cidade de Spencer e sobre o Iowa. Ela conta sobre as mudanças no panorama da região, com o fim das pequenas fazendas, com a recessão, com a depressão. Fala da chegada das grandes corporações e de como uma cidade conseguiu, apesar de tudo, manter sua identidade.

Eu nunca escondi minha admiração pelos americanos e o livro de Dewey fala daquilo que eu mais admiro neles: sua capacidade de recomeçar e seu espírito de comunidade. A ajuda, o compartilhar de responsabilidades. E o fato de que as pessoas, se buscarem e se expulsarem, podem sempre chegar mais longe, conquistar seus sonhos, não importam idade ou limitações.

É claro que ler sobre Dewey é muito interessante, principalmente para alguém apaixonado por gatos como eu. Ela conta sobre o dia a dia do gato de biblioteca, que conseguia fazer com que cada pessoa achasse que o seu relacionamento com ele era especial (bem coisa de gato). Até capítulo com a rotina alimentar do gato tem. Mais um ponto a favor de gatos: são metódicos… Como eu.

Dewey morreu em 2006, vítima de câncer, mas sua marca ficou na cidade e no mundo (ele participou até de especial de televisão no Japão), mudou a vida de muita gente, ensinou muita gente a gostar de gatos, gente que achava que gatos só serviam para dar alergia e deixar um rastro de pelos.

Uma história muito bem contada que agora vai virar filme com estréia prevista para 2011 e Meryl Streep no papel principal.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Oi Si, adorei o novo look dos seus blogs!! Parabéns!!

    Eu como fã de gatos tb li o Dewey e concordo que é um livro que não dá para devorar de vez, mas é gostoso de ler!! Eu não sabia que ia virar filme, muito bom saber e com Meryl Streep no papel deve ser bom.

    Beijos

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *