Cinema: Walden

Após décadas de exílio em Paris, Jana viaja de volta a Vilnius, capital da Lituânia. Ela quer ver novamente o lago que Paulius, seu primeiro amor, chamava de Walden. A partir dessa premissa inicial, temos Walden, longa que chega à 44ª edição da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo na categoria de Perspectiva Internacional.

Em uma narrativa agridoce, o filme é um conto da juventude lituana antes da queda do comunismo. Entre as primeiras descobertas e o mercado negro estão os sonhos de liberdade e de partida para o Ocidente, em uma ebulição de acontecimentos onde óticas políticas ficam em segundo plano diante do olhar poético para um juventude com outras preocupações, muito mais humanas.

Terceiro filme da cineasta búlgara Bojena Horackova, Walden flerta com a melancolia em sua viagem pelas memórias da protagonista, explorando o amor e de sonhos que não puderam ser. Exibido no Festival de Locarno e parte da seleção da L’ACID do Festival de Cannes, o longa é de uma delicadeza adorável, daqueles filmes que surpreendem e deixam uma marca afetiva no coração.

Com direção e roteiro de Bojena Horackova, fotografia de Eitvydas Doskus e Agnès Godard, o elenco conta com Ina Marija Bartaite, Laurynas Jurgelis, Fabienne Babe, Andrzej Chyra, Mantas Janciauskas, Nele Savicenko, Povilas Budrys

A Mostra Internacional de Cinema em São Paulo terá edição majoritariamente digital esse ano. O evento inicia-se no dia 22 de outubro e você pode assistir títulos como esse e muitos outros pelo site da Mostra (www.mostra.org), que irá direcionar para as plataformas parceiras. Além das exibições online, também ocorrerão sessões no Belas Artes Drive-in e no Cinesesc Drive-in (na unidade Sesc Parque Dom Pedro II).

Trailer com legendas em inglês (os títulos terão legendas em português na plataforma).

Escrito por Tati Lopatiuk

Tati Lopatiuk é redatora e escritora em São Paulo. Gosta de romances em seriados, filmes, livros e na vida. Suas séries favoritas são Gossip Girl e Breaking Bad. Pois é.

Seus livros estão na Amazon e seus textos estão no Medium.

Deixe uma resposta