Discovery traz DogTV para o Brasil

A primeira vista a ideia pode parecer estranha: um canal com programação 24 horas inteiramente voltada para cachorros. Não, você não entendeu errado, a DOGTV, que chega ao Brasil com distribuição da Discovery Networks, não fala sobre cachorros, mas sim tem uma programação especialmente desenvolvida (foram 3 anos de pesquisa antes do lançamento em 2013) para os melhores amigos do homem.

No Brasil o “público alvo” do novo canal – disponível na SKY desde o último dia 17 e em breve nas operadoras NET e Claro – é de cerca de 52 milhões cães, o segundo no mundo, perdendo apenas para os EUA. E boa parte deste público, aproximadamente 60%, fica em casa sozinho durante todo o dia.

Foi pensando nisso que Ron Levi, israelense que já trabalhava com produções para a TV, fundou o canal: oferecer além de companhia, uma programação que aumentasse o bem estar dos cães em casa. Da imagem, que tem tonalidades diferentes das dos canais para “gente”, ao som, que tem frequência, músicas e entonação específicas, tudo foi pensado a partir de mais de 60 estudos que já existiam em universidades ao redor do mundo sobre o assunto – muito antes do canal, boa parte dos donos de cachorros já tinham o costume de deixar a TV ligada, atitude também recomentada por várias associações de bem estar animal.

O canal, oferecido à la carte com contratação avulsa por R$ 19,90 mensais, divide sua programação em três gêneros: relaxamento, estímulo e exposição. Neste último, os cães são expostos a situações que normalmente seriam estressantes, como fogos de artifício, visitas ao veterinário ou viagens de carro, ao mesmo tempo em que são usadas técnicas calmantes com outras imagens e sons que lhes acalmem.

Foi o trabalho de quatro especialistas em comportamento canino que orientou o desenvolvimento do conteúdo exclusivo do canal, que traz cores, temas e escalas tonais – visuais e sonoras – atraentes para os cães. A sonoridade foi criada a partir de timbres, frequências e volumes agradáveis para os animais, e os elementos visuais respeitam as características fisiológicas próprias da visão canina.

Música instrumental, balbucio de bebês, risadas infantis, paisagens naturais e outros cães em momentos de alegria e calma são algumas das sequências e temáticas componentes da programação, que conta com mais de dois mil títulos. O canal conta até mesmo com uma equipe de compositores e instrumentistas, que criam as trilhas sonoras da programação de acordo com os princípios estudados.

“Estamos animados em unir forças com a Discovery para trazer a DOGTV a milhões de cachorros no Brasil”, disse Ron Levi, fundador e Chief Content Officer que esteve em São Paulo na semana passada falando sobre o produto. “A grandiosidade do mercado pet no Brasil é empolgante, ficamos impressionados em ver como os brasileiros amam seus cachorros. Temos certeza que a DOGTV será uma ferramenta para proverem mais conforto e companhia para seus animais quando estão fora de casa”.

“A Discovery inova mais uma vez, trazendo ao Brasil um conteúdo presente em algumas das maiores plataformas do mundo, desenvolvido com todo o rigor científico, para ser parte da relação especial que as pessoas têm com seus animais”, disse Alessandra Pontes, VP de Afiliadas da Discovery Networks Brasil.

Antes do Brasil o canal já estava disponível em 12 países, entre eles Estados Unidos – onde é distribuído por duas das principais operadoras: Comcast e DIRECTV –, Coreia do Sul, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Portugal.

Os números ajudam a explicar a mudança nas relações entre humanos e seus cães. A saúde e bem-estar dos animais passou a ser uma preocupação de donos. Uma das descobertas relativamente recentes é a ansiedade extrema que a maioria dos cães desenvolve quando deixados sozinhos na casa, a chamada “síndrome da separação”.

A função da DOGTV é amenizar esse medo e a ansiedade, evitando comportamentos destrutivos. A Universidade Tufts, de Massachusetts, realizou um estudo comparativo entre canais de TV convencionais e a DOGTV, com base nas reações e preferências dos cães. A pesquisa foi conduzida em 38 apartamentos de Los Angeles e Nova York, com cães deixados sozinhos por seis horas e expostos a diferentes programas. Os resultados mostram que os cães assistiram à DOGTV mais do que qualquer outro canal, e que os programas de relaxamento da DOGTV foram eficientes para 70% da amostra.

A programação da DOGTV é recomendada pela The Humane Society of the United States e usa métodos aprovados pela American Veterinary Medical Association e pela American Society for the Prevention of Cruelty to Animals.

Os programas tem de 2 a 5 minutos e até mesmo o número de reprises de um mesmo programa foi estudado para se chegar ao ideal.

Como eu disse lá em cima: a ideia pode parecer estranha a princípio, mas depois de ter a oportunidade de conhecer melhor o conteúdo do canal e conversa com Ron, que teve a ideia inicialmente pensando em seu gato que ficava sozinho enquanto ele trabalhava, sai do evento de apresentação bastante impressionada.

Na verdade, após uma avalanche de novos produtos no mercado pet nacional, que é um dos que mais cresce a despeito de vivermos em tempos de recessão, acho que o DOGTV é um dos mais úteis que apareceram por aqui.

A receita do canal provém do valor das assinaturas – afinal, para que propagando se cachorro não tem cartão de crédito? -, mas nos EUA e Reino Unido o canal firmou parcerias com marcas, realizando ações de adoção e, também, concursos para a escolha de “garotos propaganda” do canal. Uma busca rápida no Youtube nos permite ver como os “assinantes” andam reagindo á programação (clique, sério, em um dos vídeos o cão vai buscar a casinha quando o dono liga a TV).

Além de assinantes individuais, nos EUA o canal tem sido utilizado em hotéis para cachorros e em abrigos com o objetivo de diminuir a ansiedade dos animais sozinhos.

Agora me conta, você assinaria um canal de TV exclusivo para o seu bichinho?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Como aqui em casa são 22 gatos contra apenas 1 cachorra esse canal não tem proveito. Caso um dia criem a CatTV eu assinarei com prazer !

    Acho super válido para os donos de cães ter esse canal.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *