Rosewood: Asphyxiation & Aces (2×12)

Do tremendo mau humor ao estado de graça, vamos dizer assim que os roteiristas de Rosewood são um tanto exagerados nas reações de nosso protagonista – a gente já devia ter aprendido isso com seus dois relacionamentos que foram do primeiro encontro ao quase casamento bem rapidamente.

E aqui ele não simplesmente estava todo bem humorado e firme na tentativa de descobrir se a relação de Villa com Adrian vale o investimento ou se ele ia colocar o patologista para correr, como ainda resolveu o caso do menino encontrado morto em uma maleta praticamento sozinho.

Casos de assassinato envolvendo mágicos me fazem pensar em CSI, não que eles tenham sido muitos na série, acho que por conta do clima “Las Vegas”, para onde o moço morto ia caso não tivesse sido vítima de seu mentor.

Ops, pensei de novo e descobri porque lembrei demais de CSI: por lá também foi o mentor que tinha matado o ex aprendiz que alcançou mais sucesso que ele. Poxa, estava gostando tanto do episódio!

Ahhhh e finalmente uma esquisitice do Mitchie teve utilidade. Tá, desculpem, não é esquisitice, é mania.

P.S. Que Hornstock não ia a lugar nenhum a gente sabia, mas fiquei toda confusa do papo dele com o Slade ao final.

P.S. do P.S. Eita que a bebedeira de Rosewood deixou sequelas. Apesar da cara de susto do médico – devia ser proibido médicos fazerem cara de morte quando vão dar um diagnóstico – eu ainda acho que Rosie tem bons anos de sorriso pela cidade.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *