Grey’s Anatomy: I Ain’t No Miracle Worker (13×03)

Grey’s Anatomy, a única série em que o triângulo amoroso não é um triângulo amoroso. Algo assim: Maggie pensa em Riggs que pensa em Meredith que pensa em Riggs… mas pensa na Maggie também. Eu nem sei mais se eu quero que a Maggie já descubra logo a verdade, fique brava com a Meredith e supere ou se eu prefiro que tudo se resolva pacificamente. Isto porque a segunda hipótese me parece demorada demais.

E nem falei nada da recém casada Amelia posando de irmã mais sábia com a gente sabendo que ela é totalmente pirada – ela dando conselhos aos filhos da viúva foi como estar em um mundo paralelo.

Claro, ainda temos a trama de Alex sendo penalizado. Essa parece que durará uma eternidade e eu só me irrito mais a cada dia com isso. Agora foi a vez de eu me irritar por causa do retorno da Arizona (a atriz estava de licença maternidade, por isso não participou dos primeiro episódios da temporada) e ela apoiando o DeLucca e não apoiando o Alex – ou pelo menos ouvindo o lado do Alex nesta história.

Esse povo tem problema, só digo isso.

Então, com estas tramas me irritando tanto, o que resta? Resta falar dessa coisa de acidente em cemitério, com o morto voltando ao hospital, a filha do morto sendo a responsável pelo acidente e a mãe dela, esposa do morto, morrendo e voltando à vida. Do que a gente não pode reclamar aqui? Da criatividade desses roteiristas.

Eu ia até dizer que adorei tudo isso, não fosse o fato de eu querer bater nos outros dois filhos.

No final das contas foi um episódio razoável: ainda não superamos o que mais me irrita, mas tivemos um pouco mais de humor para ajudar a “descer” essa história.

P.S. Jura que a Bailey ainda não tinha deixado o Ben aplicar um corretivo no Tucker?

P.S. do P.S. April cansada de ficar em casa. Óbvio.

P.S. do P.S. do P.S. Eu gosto demais de um site americano chamado TV Fanatic. Uma sugestão do jornalista que escreve sobre Grey’s Anatomy é que façamos um “drink game” ao assistir à série. Um shot a cada vez que a Meredith tiver a oportunidade de contar a verdade para a Maggie. Não fosse o fato da série ser exibida aqui às segundas eu bem que tentava.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *