Criminal Minds: Taboo (12×03)

“Três coisas não permanecem escondidas: o sol, a lua e a verdade.” – Buddha

E aqui a verdade é que Hotch não vai voltar e que, pro saber disso, a gente fica se sentindo meio perdido enquanto todo mundo na tela aja como se ele só tivesse mesmo ido até ali e fosse voltar a qualquer momento e como se fosse super normal, em uma saída curta do chefe da equipe, trazer de volta a agente que chefia o escritório internacional da Europa só para dar uma ajudinha.

Sabendo, também, que o episódio teve roteiro e filmagem feitos as pressas – ele estava sendo filmado quando houve a briga nos bastidores e foi preciso remendar tudo com a ausência de Hotch – cabe aos fãs perdoarem a forma como as coisas acabaram estranhas aqui.

A gente perdoa inclusive o momento “ele está atrás de mim agora” que colocaram para Prentiss e Alvez, recurso velho conhecido dos fãs de NCIS.

A despeito dos erros ou tropeços, só aquela imagem de uma mulher presa, ainda viva, dentro de um barril de cimento poderia ter sido o necessário para um episódio bem interessante. Sem falar no fato do assassino primeiro realizar um tipo de lobotomia em suas vítimas antes de prendê-las no concreto. Forçando a equipe a entender as motivações daquele assassino, traçar seu perfil, chegar a tempo de salvar alguém.

Mas, por conta dos erros e tropeços, o que restou foi um daqueles casos em que a salvação chega pelo computador da Garcia quando as variáveis vão reduzindo pouco a pouco os suspeitos e então o verdadeiro assassino surge um tanto como mágica – um cara filho de uma mulher que teve problemas mentais, acabou sendo adotado pela avó e que, sem saber do vínculo, acaba se apaixonando pela própria mãe.

Aqui entre nós, a motivação para os assassinatos soou tão boba que só me restou concluir que, fosse qual fosse o destino do rapaz ao nascer, ele acabaria sendo um louco assassino de qualquer jeito.

P.S. Roxie é uma cã. Juro que eu dei risada ao descobrir que a “namorada” de Alvez na verdade é uma simpática cã para quem ele pede opinião antes de se vestir e a quem ele é tremendamente dedicado.

P.S. do P.S. E achei legal ele e Prentiss ficarem analisando um ao outro no carro. Acho natural que Garcia e Prentiss acabem por se tornar próximas dele, ele em muita coisa lembra Morgan – especialmente na doçura.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. Que triste ver logo nos créditos a ausência do Hotch 🙁

    O unsub foi descoberto por méritos da Garcia pois a eliminações foram bem forçadas, mas fazer o que depois do leite derramado.

    Como fãs que já sabiam da história toda do rolo entre o Thomas com o roteirista e sua demissão, ficamos na espera para saber como iria ficar a série sem ele e teremos que forçar bastante para engolir.

    A história do Luke com a Roxie me fez lembrar de que o Delko de CSI Miami também tinha um dog.

    Responder

  2. Ainda bem que Criminal Minds não é produzido,pela Shonda ou Hotch já estaria morto!

    Responder

  3. Acho que eles tinham que dar uma explicação mais decente na série pra saída do Hotch. Snif…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *