Chicago Med: Alternative Medicine (2×06)

chicago-med-alternative-medicine-2x06

Um episódio redondo, com tramas simples, mas que permitiram vermos mais dos protagonistas da série, permitiram nos conectar com eles.

Halstead confiou nos instintos e estava certo. E nós sabemos que ele precisava disso depois da tensão que encarou na semana passada, não é mesmo? Eu imagino o quanto deve ser difícil nos dias de hoje para um médico achar que existe algo e sofisticados exames dizerem que ele está errado. Pois ele se manteve firme, Connor deu uma chance e um cara sobreviveu por causa disso.

E eu nem falei ainda do lindo gesto dele visitar sua antiga professora para agradecê-la, o que resultou em uma das cenas mais doces desta semana – e no mundo real a gente anda precisando de cenas doces.

Reese pode ajudar o paciente da semana passada e ela também precisava disso – imagina você saber que uma pessoa está sendo vítima de abuso e vê-la sair pela porta sem poder fazer nada? Achei a primeira reação do doutor Charles tão “não Doutor Charles” que fiquei feliz quando ele voltou atrás, explicou porque havia reagido daquela forma, mas tentou ajudá-la levando-a até a Lindsey, porque na verdade a Reese podia estar mesmo se colocando em risco.

No final das contas o próprio rapaz resolveu que precisava sair e com isso deu o primeiro passo para se libertar tanto da quadrilha quanto das drogas – eu fiquei tão feliz de ver Reese jogando aquele chip na sarjeta para ser levado pela água.

Natalie e a perda de seu paciente: olha, eu não imagino escolha mais difícil que a de ser uma pediatra em um pronto socorro. Aceitar as perdas se torna uma missão a cada dia mais difícil. Do outro lado, a perda nos ver ter uma ideia de quanto esta nova geração pode avançar se lhes derem chance, não é? Fico imaginando quantas garagens existem por aí em que o futuro está sendo desenhado. <3

Finalmente, Connor. A vida dele não está nada fácil, não é mesmo? Eu não consigo imaginar um chefe mais difícil que Latham, ao mesmo tempo um gênio e ao mesmo tempo uma bomba, que você não sabe se vai explodir ou se simplesmente vai permanecer em silêncio por horas seguidas.

Latham deu mais uma amostra de que está onde está por merecimento. E mais uma amostra no episódio de que a vocação médica vai bem além de máquinas sofisticadas. Por mais difícil que ele seja, ele pode realmente ensinar bastante ao Connor, não é mesmo?

P.S. Quem mais enxergou uma oportunidade perdida aqui? Quem mais queria que a trama de Danny fosse assumida por Chicago PD? Eu não veria o chip água abaixo, mas ficaria feliz.

P.S. do P.S. Até mesmo médicos tem suas manias e podem acreditar que quartos “dão azar”.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *