The Blacklist: The Artax Network (No. 41) (3×20)

The Blacklist The Artax Network 3x20

Meus dois personagens favoritos em uma imagem só – foi impossível não me emocionar com as duas conversas dos dois, quando Aram tenta levar Red de volta para a força tarefa e quando este finalmente reconhece que não conseguirá ficar longe. E Aram também teve o direito de brilhar ao localizar a tal rede de espionagem que permitiu que Liz fosse seguida e presa e que parece estar envolvida com muitos outros crimes no país.

Tom também não conseguiu ficar longe por muito tempo e se uniu a Harold, os dois em busca da verdade sobre a morte de Liz, o único problema é que Tom assumiu que a mulher das imagens é a mãe de Liz e agora sabemos que ela realmente não está viva.

A morte de Liz, em verdade, foi o fio condutor de todo episódio: Red procurando pelo avô dela, pai de Katarina, para contar de sua morte e do nascimento da menina; o funeral de Liz em caixão fechado (perceberam este detalhe?) e a volta ao trabalho de todos da equipe, ainda bastante abalados por tudo.

O encontro de Red e do avô de Liz, em verdade, foi o que de mais importante aconteceu: a semelhança entre a morte de Katarina e Liz foram de novo ressaltadas e, ao que parece, outras semelhanças foram indicadas. Dom ri da ironia de Red ser afastado da filha da agente pelo pai da bebê, Tom, como se ele se sentisse vingado, e meio que nos diz que ele também foi afastado de Liz pelo pai dela. Só que isto se mistura ao fato de Red saber onde encontrá-lo, o que pode ser um novo sinal de Red é sim o pai dela e que foi ele que pediu a Dom que se afastasse.

(É, eu fico assim, cada dia uma teoria defendida)

O maior mérito do episódio como um todo, é mostrar que a morte de Liz não foi simples para ninguém – o sofrimento dos personagens é palpável, ainda que algumas vezes soe exagerado – e que ainda assim a vida continua. Todos precisam continuar em movimento. Mesmo Red.

Músicas do Episódio

Part One – Homecoming – Ray Lamontagne

Ooh La La – Faces

Suitcase Full of Sparks – Gregory Alan Isakov (achei demais o fato de usarem uma música de um russo e com este nome quando Red mexe nas coisas e Katarina e depois fala do glitter)

Crime of Passion (Piano Solo Version) [From “Preston Tylk”] – Kurt Kuenne

P.S. “Nunca subestime o poder do glitter.” – Uma das melhores frases do Red.

P.S. do P.S. Alguém aí imaginou Tom segurando Agnes em uma mão e a arma na outra? Porque eu estou aqui pensando em como ele vai dar conta de tudo sem a ajuda do Red.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. A morte ou suposta morte da Liz está servindo para desvendar um pouco do passado da família dela, e isso está sendo bem legal.

    Não sei se acredito na morte da Liz, talvez ela tenha planejado tudo com o médico e nem o Tom saiba a verdade.

    É sério! A Jean Grey pode ser a mãe da Liz? Mas ela não é namorada da Analise Keating? Realmente ela é uma mutante, pulando de uma série para outra.

    Responder

  2. Parabéns Andrea, fiquei o episódio inteiro tentando lembrar de onde ela era. Obrigada.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *