Bones: The Doom in the Boom (11×10)

Se alguém aí não ficou com medo deles matarem Aubrey ganha uma bala 7 Belo porque, olha, eu já espero qualquer coisa dos roteiristas de Bones – quer dizer, qualquer coisa não, porque o que temos visto é o “requentamento” de histórias que já vimos, sempre devendo na qualidade.

Então, por mais triste que me possa parecer a ideia de Hodgins ficar paralítico, e ter achado péssimo ele todo feliz resolvendo ter mais filhos minutos antes disso, seria algo novo. Rola aquele medo básico de fazerem besteira, porque fizeram isso quando o deixaram pobre, mas sem sombra de dúvida seria algo que criaria muitas possibilidades de histórias.

Só que histórias pessoais e eles não andam dando conta nem das histórias dos crimes, mais curtas e mais simples.

O reaparecimento de Arastoo é isso: ele deixa o museu porque não se encaixa mais e porque sente que Cam não o ama de forma completa. De repente ele retorna, ainda que com a justificativa do que aconteceu com Aubrey e Hodgins, e conta que a opção de emprego é distante e que ele não aceitou porque ainda ama a patologista. Que no episódio passado foi praticamente forçada e embarcar em uma nova relação.

Um retorno de Arastoo bem mais a frente, ele tendo aceitado a oportunidade, os dois tendo processado o que foi o fim da relação me pareceria mais honesto, e nem estou descartando os dois juntos ao final, ainda mais se considerarmos que a próxima deve ser a última temporada e Cam poderia aceitar embarcar com ele para outro país mostrando que seu amor é verdadeiro mesmo.

Falando do caso que encerrou com Hodgins caído no chão de Jeffersonian – quando vi a cena foi impossível não pensar no número de vezes que Angela repetiu que eles eram sortudos e que isso deveria ter servido de alarme pra mim de que algo muito errado ia acontecer -, devo dizer que me surpreendi com a descoberta de que a dupla de meninos skatistas estava por trás de tão elaborado crime.

A sensação de surpresa provavelmente foi porque toda a investigação foi conduzida para um lado para, de repente, eles descobrirem isso. Pareceu um tanto tirado da cartola, não foi mesmo?

De qualquer forma, o episódio ganha importância por conta de Hodgins e o futuro dele tanto no Jeffersonian como de sua vida pessoal. Só espero que respeitem o personagem, que nunca se deixou afetar por nada e sempre teve uma força grande, e não façam dele um infeliz mal humorado.

bones-the-doom-in-the-boom-11x10-s11e10

P.S. Alguém mais achou estranho o fato de Cam não falar nada quando Arastoo manda que ninguém mexa no Hodgins? A formação dela é medicina, ainda que hoje ela só pratique a patologia.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. Toda quinta feira me olho e pergunto : pq ainda assiste a isso ?
    E olha que é o dia da semana que agora tem mais séries para assistir :/

    Desnecessário o Aubrey se expor daquela forma, mal saiu de um atentado que o levou ao hospital e já procura por outra afronta !

    É sério ??? o Hodgins sobre uma explosão e sai como se nada tivesse acontecido depois de ficar desacordado ? os roteiristas estão pisando feio.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *