Castle: PhDead (8×03)

Ops, depois da derrapada as coisas melhoraram um tanto, não é mesmo? Foi bom um episódio com cara de “todo dia”, Castle como antigamente com direito a muita risada e aquele excesso de confiança do escritor – que apenas serve para disfarçar sua insegurança – disposto a reconquistar a quase-ex-esposa.

Sem saber porque Beckett quis sair de casa, Castle resolve que só existe um jeito de tê-la de volta: trabalhando com ela.

Se eu me incomodei com a Beckett na rua? Sim. Ela é capitã agora, as coisas deveriam mudar para não parecer que simplesmente lhe deram uma promoção e agora não sabem o que fazer com a personagem, não é mesmo? Capitães de delegacia tem várias investigações para conduzir, muito relatório para preencher, muita questão política para aguentar.

Como foi o primeiro episódio com ela nesta posição eu darei um desconto. Só espero que isto seja melhor dosado daqui por diante – até porque eu adoro Espo e Ryan e acho que o trio funcionaria muito bem.

Ainda mais porque Castle estava ótimo e a ideia dele se tornar professor em uma faculdade só para investigar a morte de um dos alunos não somente não é nada absurda como ainda é a cara dele. E ainda tivemos Alexis bem mais natural que na semana anterior, sendo a assistente sedutora do pai.

A dupla de detetives acaba, um tanto sem querer, descobrindo que na faculdade uma professora está repetindo a Prisão de Stanford – por que alguém repetiria um experimento que logo na sua primeira versão foi um perigo? essa professora não podia bater bem – e que a vítima de assassinato era um dos voluntários.

Bom, com a descoberta abriram-se as cartas dos suspeitos, da professora conduzindo o experimento à reitora com quem o rapaz tinha um caso.

A virada veio pela descoberta de que sua colega de “prisão” é que havia cometido o crime depois de descobrir do caso do rapaz e se sentir injustiçada, afinal ela estava se esforçando de todas as formas na faculdade e ele, por conta do caso, conseguia vantagens. O roteiro resolve apostar fichas que a garota foi afetada de tal forma pelo experimento que acabou se tornando uma assassina, eu diria, pessoalmente, que ela já não devia bater muito bem da bola antes de tudo começar.

A melhor parte do episódio foi apostar fichas na dinâmica Castle, Alexis, Esposito e Ryan, o que, como eu disse acima, deveria se tornar o padrão dos episódios com a Beckett promovida, e tudo funcionou muito bem, foi leve, foi divertido.

Castle 8x03 s08e03

Mas, pelo menos por enquanto, Beckett não foi relegada aos relatórios, tendo de tempo de, junto com o Vikram, continuar sua investigação com relação ao pessoal que tentou matar a todos nos episódios anteriores. O que aqui significou ela meter no meio da confusão o senhor Smith, que a esta altura do campeonato já deve estar bem arrependido de ter ajudado a policial no passado.

P.S. Esposito e Ryan provando que aquele negócio de Anjos da Lei não convenceria ninguém.

P.S. do P.S. Lane jogando na cara do Castle seu desaparecimento: ainda bem que ele pontuou que ele nunca sumiu porque quis.

P.S. do P.S. do P.S. Castle fraco para bebida, quem diria.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Embora eu tenha achado o episódio divertido e até mesmo tenha o associado com o Castle dos velhos tempos, a grande verdade é que o pessoal da produção anda deixando as coisas mais escuras, talvez para dar nos lembrar a todo instante que devíamos estar tristes pela separação do casal.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. semana tendo flasbacks na cabeça, este episódio me lembrou outro episódio de LIFE (série do querido Damian Lewis) em que tinha esse experimeto da prisão

    ri horrores com Castle mencionando séries, ele é ótimo !

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *