Shades Of Blue: Who Can Tell Me Who Am I? (1×04)

Eu queria mesmo era uma imagem do Woz e aquele cachorro no final do episódio, sabe? Mas não consegui nenhum enquadramento que colocasse os dois de uma maneira legal, uma maneira que dissesse sobre a solidão do Woz neste momento e do que ele viu naquele cachorro a ponto de voltar até aquele beco para alimentá-lo.

Mas guardem aí essa imagem com vocês, porque ela é tão reveladora desse momento do Wox quanto a batida de carro ou quanto o fato dele topar ficar com um cara qualquer que ele encontrou no bar.

Shades Of Blue - Season 1

E na falta dela a gente (eu) usa essa aí de cima, já que este foi o primeiro episódio que saiu da dicotomia Harlee e Woz e colocou todo mundo para trabalhar – desde a apresentação no piloto apenas Tess e Loman tinham tido um pouquinho mais de espaço.

Sim, ainda foram Tess e Loman que tiveram suas histórias desenvolvidas, mas os outros tiveram falas e isso é importante até para nos lembrar de como essa equipe funciona como organismo único, o que torna a vida da Harlee bem difícil.

Não que precisasse de mais dificuldade: o agente do FBI Maluco e o Woz desconfiando dela já me parecem problemas o bastante. Pelo menos ela parece estar encontrando algum alívio real em sua relação com o promotor. Melhor partido que o Maluco o rapaz sem sombra de dúvida é e, dentro das possibilidade da moça neste momento, tem sido a pessoa com quem ela tem se aberto de forma mais sincera.

Falando de Woz e Harlee: parece que o showzinho dela no pier deu resultado e ele agora está arrependido e querendo fazer de tudo para mostrar que confia nela. Só que esta certeza só veio lá pela metade do episódio e eu fiquei bastante apreeensiva de essa história da van acabar mal: se a Harlee entrega ao Maluco  a van, seria a confirmação de que ela é a informante, afinal mais ninguém na equipe sabia dela.

Na verdade, tenho medo de ninguém encarregado do roteiro tivesse prestado atenção nisso, porque a Harlee não protegeu Woz para se proteger, não é que ela tomou a decisão consciente de não entregar a van porque sabia que ia dar na cara, ela agiu por impulso, porque ainda se sente devedora com o Woz e em algum momento esta impulsividade dela vai lhe custar caro.

Tess teve seu momento de brilhar quando colocou a garçonete em seu lugar. Na verdade a garçonete merecia um soco na cara, mas como isso ia complicar as coisas para a Tess o que ela falou valeu como soco. E ainda resultou num improvável beijo do parceiro. Neste momento eu não sei aonde essa trama vai chegar.

Já Loman continua seu caminho para o fundo do poço. A ideia dele de levantar e falar no enterro do rapaz que ele matou foi horrível, eu até achava que ia ser o pior, só que ele conseguiu se superar e mesmo depois do choque de realidade que levou do resto da equipe ainda acabou a noite na casa da irmã (prima?) do rapaz que ele matou. Não dá para justificar.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. eu tentei seguir pela Record pensando em terminar rápido a série …. mas não dá :/

    você acredita que todo início do episódio foi deletado !!! a parte todinha do Woz no bar/ com o rapaz no beco / do cão olhando e da batida, e ainda cortaram a parte do Looman na ponte

    por conta disso a cena final do cão ficou sem sentido

    então me deixa seguir pela (outra) Universal mesmo que está de bom tamanho

    Responder

Deixe uma resposta