NCIS: Blood Brothers (13×10)

Um episódio em família. Nada mais adequado para um Dia de Ação de Graças e até mesmo o Fornell repareceu para nos fazer companhia. Um episódio melancólico, mas também de esperança. De bônus Lindsay Wagner no papel de mãe da Bishop.

No centro da trama o drama de Bishop e seu casamento e uma mãe vendo seus filhos partirem. Se tem algo que mexe com a gente, depois das crianças, é essa ideia não natural de que uma mãe sobreviva a seus filhos. Dois filhos mortos na guerra, um muito doente com leucemia, um desaparecido sem dar notícias – justamente aquele que sempre foi considerado a ovelha negra da família.

Se estas duas coisas foram as que nos trouxeram melancolia, as surpresas do episódio nos fizeram ter esperança: o fato de Sean, o filho desaparecido, na verdade estar ajudando o FBI em uma investigação e ter sido encontrado ainda com vida por Tony e McGee; a presença da família da Bishop a seu lado, ainda que de uma forma que ela julgasse errada, mas que mostrava o carinho verdadeiro que nos conforta ainda que a gente não dê valor; mesmo a presença de Gibbs na casa dela, aquele jeitão de pai dele que conhecemos tão bem; a mudança de ideia do rapaz do exército que foi preso por ter matado dois terroristas depois de um amigo dele ter sido assassinado, ajudando o rapaz com leucemia com o transplante; McGee, Abby, Delilah ajudando os necessitados… E Fornell não deixando que Tony passasse a noite sozinho – ainda que ele jurasse que era isso que ele queria.

Até Jimmy reapareceu, dessa vez inventando sua versão do tal perú com pato com frango que a gente só descobriu que existia por causa de um episódio de Supernatural.

E Bishop? Bem, só ela mesmo pode decidir o que está disposta a perdoar ou sacrificar. O bom é que agora ela vai voltar e enfrentar isso – ainda que eu apoie demais o fato dela ter se afastado, a gente precisa viver a dor também.

NCIS Blood Brothers 13x10

P.S. Regra número 28: Quando você precisa de ajuda, peça.

P.S. do P.S. Significa demais o fato de Gibbs ter contado a ela que tem conversado com alguém de fora da equipe. Isso mostra o quanto ele confia nela e, sei que muita gente não gosta dela, que ela está aí para ficar.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. o dueto entre Fornel e Tony me remeteu direto ao episódio piloto pois lá vemos o Fornel abandonar o Tony no meio da estrada depois de saber que foi enganado na troca do corpo no avião, então é significativo essa cena no episódio ver agora o Fornel convidando o Tony para o festejo, e até mesmo compreensivo ver o Tony todo serelepe aceitando o convite

    os episódios especiais como de Natal ou de Ação de Graças são sempre cercados de emoções

    Responder

Deixe uma resposta