Criminal Minds: Awake (11×08)

Criminal Minds Awake 11x08

 

“Culpa é talvez a mais dolorosa companhia para a morte.” – Coco Chanel

Um episódio daqueles que nosso coração não consegue lá muita paz depois que o assassino é preso. Não somente porque é impossível não termos pena dele, mas também  porque a existência de outro assassino bem pior foi jogada em nossa cara bem ao final.

E apenas Lewis percebeu a possibilidade.

Sim, Lewis participou do episódio e foi bem legal vê-la em campo com Morgan e JJ – JJ a meia força, eu também fico um caco quando não durmo direito – em busca do desconhecido que estava não somente matando, mas torturando duramente homens que aparentemente não tinham nada em comum como vítimas.

O assassino buscava por respostas, o problema é que ele não as encontraria, não porque sua filha não foi raptada por um cara com uma tatuagem na mão, pois o fim do episódio nos entregou que ela foi, mas porque enlouquecido pela dor ele já havia perdido a razão e não conseguia mais identificar o que era verdade e o que era alucinação.

As cenas de alucinação, diga-se de passagem, tanto das vítimas como do assassino foram de tirar o sono de qualquer um, não é verdade?

E a falta de Reid? A gente sempre sente falta dele, mas se ele não estivesse lá não veríamos Rossi e Morgan o imitando tão bem em suas explicações técnicas.

Momento leve em um episódio que foi pesado desde o início, afinal, temos Garcia sob proteção agora e ninguém da equipe sabe exatamente onde procurar pelo grupo de assassinos que a ameaça.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta