Grimm: Lost Boys (5×03)

Eu não sabia o nome do episódio, mas logo que ele começou eu já sabia de duas coisas: esses meninos eram a versão wesen dos garotos perdidos do Peter Pan (há) e que ia sobrar para a Rosalee, afinal a Adalind está de bebê novo – tá, fiquei com um medinho dela ser sequestrada em sua visita ao supermercado – e a nossa wesen favorita é totalmente maternal. Não fosse o tanto de confusão em que esse povo se mete e eu pediria por um bebê Rosalee e Monroe.

Ter um episódio centrado em Rosalee é sempre lindo. Não, não queremos nunca que ela sofra, só que ela tem tanta empatia e inteligência que se torna delicioso vê-la saindo dessas situações horríveis aonde os roteiristas acabam por colocá-la vez ou outra.

Dessa vez ela, após ter se preocupado com dois meninos que tentam roubar sua loja e ainda lhes deixar sair com remédio sem pagar, é a escolhida por quatro garotos vivendo na floresta para ser sua nova “mãe”. O detalhe é que as duas anteriores acabaram mortas, então não é algo que nos faça acreditar que a história acabará bem.

Monroe, coitado, ouve o sequestro acontecendo e se desespera. Na hora ter um policial grimm na discagem rápida faz toda a diferença e usando o faro do blutbad eles conseguem encontrar pistas para o grupo, mas o que garante a salvação da Rosalee é ela mesma, que coloca os garotos para dormir com uma história assustadora e então se solta e foge, bem quando a patrulha salvadora estava chegando.

Grimm Lost Boys 5x03 s05e03

Eu confesso que fiquei com pena dos guris e achei que Rosalee e Monroe eram bem capazes de adotar a gurizada, ao invés disso eles seguiram para uma instituição. E não à toa: uma que quer ensiná-los sobre “libertar o oculto”. Cada dia eu tenho mais certeza que este é um grupo que quer acabar com essa história dos wesens viverem à sombra da civilização.

E ainda tivemos mais duas ligações com a trama principal da temporada: primeiro com o aparecimento de Meisner na delegacia. Se estávamos em paz por saber que ele havia tirado Diana do poder da realeza, agora não estamos mais. Ainda mais quando ele tem mantido Trubel dentro de uma cela, como vimos ao final do episódio…

Adalind e Nick. O que dizer? Não escondo minha torcida pelo casal e vê-los em uma nova casa – um tanto “bruta”, mas ainda sim uma casa – foi bom. Adalind se sente segura, os dois juntos são uma graça e até acho que temos espaço para que ela volte a trabalhar… Não fosse o fato de estarmos a beira da terceira guerra mundial, eu acharia que os dois poderiam ser bem felizes juntos.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta