Chicago Med: Mistaken (1×04)

Que mundo mais complicado esse em que vivemos hoje em dia, não é verdade? Não bastassem as dificuldades em geral, os desafios do dia a dia, a falta de dinheiro, os relacionamentos que terminam, ainda temos um bando de gente com certezas absolutas para nos julgar.

Não que julgar seja algo novo, surgido apenas com a internet, esse é um esporte que os seres humanos praticam há muito tempo e quanto mais gente pensando igual mais cruéis eles ficam.

Mistaken foi um episódio sobre erros e sobre os outros julgando os seus erros.

E foi um episódio com um comecinho especialmente aflitivo: uma mãe e um filho caídos no chão enquanto uma multidão fugindo do que parece ser um tiroteio no cinema correm por cima deles.

A história do tiroteio em si me pareceu um tanto errada desde o início e a coisa só foi piorando a medida que as informações eram soltas aqui e ali, enquanto os seguidores no twitter do herói só aumentavam e algumas enfermeiras não escondiam a admiração.

Até o momento em que a espingarda é revelada um soprador de folhas e então o herói se torna a pessoa mais errada do mundo, na maior parte das vezes julgado assim por quem antes havia batido no peito para elogiá-lo.

O menino que quase morreu por achar não ter problema fazer uma brincadeira estúpida em uma sala de cinema, o professor que julgou ser um caso em que precisava de uma arma e acabou quase matando um menino bobo, os médicos que foram tratar o menino e que o julgaram assim que ele entrou pela porta do hospital.

Warhol falava que todos um dia teriam seus dez minutos de fama, atualmente a coisa pode ser muito mais rápida e muito mais assustadora.

E os erros de julgamento continuaram, fosse por conta das enfermeiras que já citei, fosse com Natalie julgando uma menina anoréxica com base em sua experiência passada e com Will, que continua insistindo em não ser amigo de Rhodes só porque ele é de uma família com dinheiro e que depois resolve “dar uma lição” na paciente preconceituosa que estava tratando.

Como eu disse, julgamento é algo que não depende da internet para acontecer… E aí entra mais um erro de julgamento, em minha visão: o do doutor Charles.

Por mais que a experiência passada de  Natalie tenha guiado seu primeiro diagnóstico da menina doente, depois vemos que os primeiros exames não tinham indicado um problema físico porque o que ela tinha era algo difícil de diagnosticar, algo raro, então acho que ela foi bastante prudente em pedir uma consulta ao psiquiatra do hospital para confirmar sua desconfiança.

Como Choi disse: antes de julgar alguém, lembre-se que você pode ter um telhado de vidro para ser julgado também.

Chicago Med Mistaken 1x04 s01e04

 

Escrito por Simone Fernandes

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta