Downton Abbey: Episodes #6.3 e #6.4 (6×03 e 6×04)

Downton Abbey 6x03

Como escolher outra imagem para falar da imensa alegria de vermos Senhor Carson e Senhora Hughes deixando a igreja juntos e casados? Porque a grande verdade é que poucos casais, talvez Bates e Anna ou Branson e Sybil, são unânimes como este no coração dos fãs da série.

Casal tão perfeito que vão nos deixar continuar se referindo a eles como Carson e Hughes – jamais que eu ia conseguir falar de outra forma.

Graças ao atropelamento da vida sobre meus planos eu não consegui escrever logo depois de ver o episódio, quando eu estava realmente contente pela forma como tudo aconteceu, a ajuda das garotas para que a senhora Hughes estivesse bonita no seu dia, ainda que passando pelo péssimo momento com a Cora, e Carson tendo que aceitar o fato de que ele precisava de flores na lapela e padrinhos.

Outra cena que merece destaque foi a de Cora fazendo Mary aceitar que o dia do casamento era da senhora Hughes e não dela. Mil corações para a Cora neste momento!

Não podemos falar o mesmo de Daisy que, affff, está insuportável. Uma amiga até comentou o fato de que ela não era assim antes de estudar, eu acho que ela já era chata só que agora ela quer falar isso aos quatro ventos. Horrível.

Resta esperar que, com a decisão de Cora, Branson e Robert de aceitar o sogro da moça como novo inquilino, ela suma da tela por uns tempos para que possamos esquecer a má impressão.

Falando de Branson: como não amar o retorno de nosso querido personagem à casa dos Crawley? Achei lindo quando ele falou que precisou atravessar o oceano para perceber que ali era a casa dele. Só não foi mais lindo do que o Robert admitindo que estava contente por ele ter voltado.

Que mais? Ah, tivemos Mary sendo útil ao levar Anna para Londres e dar uma esperança ao casal Bates, e para nós, de que sua gravidez dê certo, mas somente depois de todos lembrarem do quanto Sybil era especial.

Fiquei apenas observando o quanto ela consegue ser compreensiva com todos, menos com Edith. Seu olhar de desprezo a ideia de que Edith se torne editora da revista me deu vontade, de novo, de dar na cara dela.

E ainda tive que conviver com a injustiça dela com um novo pretendente bonitão. Humpf!

Finalmente, e bem menos importante, vejo chegando ao fim a disputa pelas mudanças no hospital. Nosso amor por Violet não nos cega a ponto de todos já terem tomado o partido de Cora e Isobel, certo?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. vou sentir falta de todos, até do coitado do Thomas que levou um carão muito bem dado pelo Robert

    alias foi prazeroso rever a Gwen e saber o como sua vida ficou

    só não sentirei falta da Mary e da Dayse, duas insuportáveis

    Responder

  2. Eu gostava da Dayse, porque sentia que o personagem tinha potencial; no entanto ela ficou muito chata, só abre a boca para reclamar. Está parecendo aquelas pessoas reclamonas que nada nunca está bom.

    Mary sendo Mary…aff. É só o cara se mostrar interessado, ela esnoba. Se ele se fizer de difícil, com certeza ela cede.

    Responder

Deixe uma resposta