The Mysteries Of Laura: uma nova colega, momentos Will&Grace e alguns assassinatos (1×15 a 1×18)

Lembrete mental: nunca deixe para depois os textos das séries exibidas em episódios duplos porque a coisa pode ficar realmente complicada se um feriado chegar e você ficar sem conexão de internet…

Photo from the episode "The Mystery of the Alluring Au Pair"

 The Mystery of the Alluring Au Pair trouxe o Brasil para o distrito de Laura – perceberam que quando a gente aparece em uma série nunca é boa coisa? – após a morte de uma babá brasileira que, diremos assim, estava fazendo grana extra como acompanhante.

E o caso teve as várias reviravoltas que já nos acostumamos na série, o culpado sendo o improvável e ao mesmo tempo óbvio funcionário do consulado, mas o que atraiu nossa atenção foi o aparecimento de Frankie Pulaski, disposta a descobrir a verdade sobre a relação entre Jake e Laura e tropeçando na não ainda relação de Bill e meredith.

Amei Frankie logo de cara e acho que ela e Max vão fazer uma dupla e tanto na série, vocês não acham?

Diga-se: Max em trabalho de campo e Frankie destruindo o carrão do assassino foram momentos deliciosos e ainda teve citação de Supermáquina.

Photo from the episode "The Mystery of the Exsanguinated Ex"

Só que todo mundo queria saber mesmo é do aparecimento de Will, ops, Eric McCormack na série, revivendo a parceria de tantos anos em Will&Grace. E, sim, tivemos várias referências a relação dos dois por lá, quando eles realmente quase viraram marido e mulher. Até foto da série eles usaram, gente!

E em nenhum momento eu apostaria no personagem de Eric, o frio médico ex-noivo de Laura como culpado. Fosse porque eu não acreditava que os roteiristas de The Mystery of the Exsanguinated Ex tivessem coragem, fosse porque ele estava sendo exageradamente pintado como vilão frio e inescrupuloso.

Sim, foi fácil desconfiar da irmã super prestativa da vítima.

Ah, e teve Reynaldo. A-d-o-r-o Reynaldo!

Photo from the episode "The Mystery of the Intoxicated Intern"

E mais Reynaldo em The Mystery of the Intoxicated Intern, fazendo brincadeirinhas com a aparência de Laura na cena do crime após ‘algo assim’ ter acontecido – Laura merece o meu respeito, defunto aparecendo ou não eu não sei se conseguiria sair daquela casa.

Dessa vez o crime envolvia uma garota de fraternidade e, aqui entre nós, é tão fácil odiar essas gurias de fraternidade que nem era preciso de mais nada, mas eles resolveram colocar um monte de nerds na trama ao revelar que a vítima era uma emergente no mercado da tecnologia e uma blogueira muito famosa (esperando pelo meu salário de seis digítos, obrigada, de nada).

Não importa o quanto a história faça desvios: ou é dinheiro ou é ciúme, não é verdade? Aqui, os dois.

Mas bem que a metida da orientadora da fraternidade podia passar uma temporada na cadeia, ah, podia sim.

P.S. Medo de aplicativos que apontam compatibilidade de pessoas e fazem com que elas enlouquecem. Além disso, adoro ver um hacker atacando computadores do governo com apoio da polícia.

The Mysteries Of Laura The Mystery of the Sunken Sailor  1x18-001

Quem mais imaginou um crossover entre Laura e NCIS, heim? Afinal, The Mystery of the Sunken Sailor teve morte de marinheiro e até teve agente da força naval aparacendo na tela (e a atriz deu uma passadinha em NCIS Los Angeles na segunda temporada da série).

Ao invés de crossover, no entanto, tivemos uma disputa homem a homem por pistas e a verdade sobre a morte do tal marinheiro, barbatanas de tubarão e ainda arrumar tempo para comemorar o aniversário da Laura – criando a primeira crise Frankie e Max e estava torcendo pela loirinha, como sou volúvel!

Bom, no final das contas caso resolvido. Triste mesmo que na loucura da moça ela não visse o vizinho apaixonado e que esse também acabasse perdendo o controle…

Falando em controle: quando é que Meredith vai agarrar o Billy de uma vez? Porque, olha, estou pra ver cara mais cego.

Ah, sim: Laura grávida? Senhores! Na torcida por ter sido apenas alguma coisa que caiu mal.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. eu só assisti ao piloto, não achei ruim …. mas aqueles filhos pentelhos de mal-educados e terem colocado o Papa Mars como o assassino não me ajudaram a continuar

    mas neste episódio com o McCormack não resisti, a química entre eles é incrível, adorei assistir

    Responder

    1. O piloto foi bem fraquinho, mas a série melhorou a cada episódio. Debra é ótima e o elenco de apoio foi afinando, bem legal de ver. Me lembra, MUITO, Psych.

      Responder

  2. ACHO A SÉRIE FRAQUINHA, FRAQUINHA. NÃO GOSTO DA ATRIZ PRINCIPAL E PARECE QUE ISSO BASTA PRA EU NÃO VER A SÉRIE.

    Responder

Deixe uma resposta