The Good Wife: Message Discipline (6×07)

Dizem que se você ver como salsichas são feitas, você nunca mais as comeria. E eu acho que você precisa ver mesmo, não adianta apenas te contarem. Pensei nisso ao ver Alicia no cantinho da sala depois de enfrentar apenas sua primeira entrevista televisiva de verdade – na anterior ela só tinha problema com a questão ser ateia ou não, lembram? Nessa a coisa era de gente grande.

The Good Wife Message Discipline 6x07 s06e07 Alicia

Porque ela viu o Peter fazer política, ela viu o Eli fazendo manobras, ela ouviu sobre urnas, ela viu as câmeras na cara dela quando o marido estava em campanha, mas ainda assim conseguia manter uma vida de sobriedade, cuidando dos filhos, defendendo seus clientes, usando seus tailleurs tão bem cortados, seus cabelos sempre impecáveis.

Agora ela está no meio do furacão e não gostou do que sentiu. Tanto que só foi esquecer disso quando Frank entra em sua sala com toda a cara de pau e carregado de mentiras.

Alguém mais aí percebeu que os momentos de força de Alicia nessa campanha estão sempre relacionados a ela sentir raiva por se achar injustiçada? Isso me faz voltar a ter receio sobre a candidatura dela, que a gente sabe que foi lançada porque Castro lhe desafiou.

Tendo a acreditar que o esforço das pessoas é melhor recompensado quando as pessoas querem algo para si próprias, quando o desafio é alcançar o objetivo e não conseguir algo para provar que os outros estão errados.

Em paralelo, a série continua complicando a vida do Cary, sempre depois de acender mais uma vela em nossa esperança: a gente não suporta a Kalinda, mas pelo menos ela encontrou o tal Trey e estava mesmo ajudando para que tudo fosse esclarecido, não fosse Castro continuar decidindo as coisas em função de sua campanha política.

No novo panorama Finn está fora do escritório do promotor e temos agora a desconfiança de que Castro pode ter entregue Trey de bandeja para Bishop, fazendo dele o mais escroto personagem da série – e olha que tem candidato pra caramba.

P.S. Alicia se deu mal na entrevista simplesmente porque ela estava mais preocupada em não errar do que ser quem é. Como é que dois gerentes de campanha tão experientes não perceberam estar jogando tão errado é que eu não sei.

P.S. do P.S. Ai, Cary, as cenas do próximo episódio me deixaram morrendo de medo… De novo.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta