Stalker: Fun and Games (1×17)

E dormir como com o barulho de que ainda teremos de esperar um tempão para saber como é que o Jack e a Janice – já que o Ben foi dali direto para o hospital – conseguirão salvar a Beth, heim? Episódio novo só em maio. 🙁

A morte do Perry? Esperada e merecida. Na verdade acho que ele merecia era sofrer mais pela burrice demonstrada. Ele queria apenas mostrar à Beth que ele era capaz de tornar sua vida um inferno, mas no fundo era completamente incapaz de entender a fotografia toda, entender que ele e Ray, na verdade, tinham pouco em comum.

Ray comprovou ser tão perigoso quanto Beth nos transmitia ser: ele conseguiu conduzir direitinho seu plano de deixar Beth exposta para que ele pudesse pegá-la enquanto todo mundo corria para salvar a Tracy.

Claro que além do moço ser esperto, do lado dos mocinhos o povo deu umas pisadas na bola, como a Tracy assinando cheques para pagar o pessoal do restaurante tornando fácil localizá-la e o Ben abrindo a porta todo animadão apenas para levar um tiro. Mais que burrice, sinais claros de que o excesso de confiança pode ser o maior inimigo não somente dos bandidos, mas dos mocinhos também.

Pontos extras para o pessoal dos roteiros por terem feito algo que se espera de qualquer equipe da lei: afastar a pessoa que é o alvo no caso e trazer alguém de fora para guiar os emocionalmente envolvidos.

Temos então Vick, vivida pela querida Mira Sorvino, que já chegou fazendo diferença só por conseguir localizar o hotel em que Perry e Ray estavam hospedados através do detetive do pai do primeiro – fico aqui pensando, precisava mesmo do povo da segurança nacional pra conseguir isso?

Ainda assim, gostei do que fizeram e acho que Jack e Janice vão precisar de toda a ajuda disponível pra salvar a amiga.

stalker fun and games 1x17 s01e17

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta