Haven: Exposure e Morbidity (5×08 e 5×09)

Enquanto Exposure serviu para concluir a estranha trama das pessoas presas nem lá nem aqui em Haven, Morbidity acabou apresentando a mais divertida, ainda que assustadora, perturbação da temporada: o que foram aqueles ursos vazios ou com zumbis espalhados pela cidade, senhoras e senhores?

Haven Morbidity 5x09

Falando das pessoas desaparecidas temos uma das principais descobertas da temporada: perturbações evoluem. Assim, em uma família em que um pintor poderia fazer com que pessoas sumissem no passado, hoje essa perturbação aparece na fotografia. A sacada é que é preciso que a foto seja impressa para que o sumiço aconteça.

Junte a estranha perturbação um homem que, do lado de lá, não morreria de câncer e a coisa acaba ficando mais complicada do que deveria ser. A coisa boa: o fato de Audrey ter perdido sua insensibilidade às perturbações se tornar uma vantagem, porque ela ainda sabe como a coisa funciona e porque ela quer ajudar.

Coisa que a Mara não faz.

E, acredito, esses dois episódios acabam funcionando bem para isso, para que Audrey recobre a confiança de que ela continua sendo útil.

Em Morbidity ela precisa confiar nos seus instintos, o problema é que o relógio estava contra ela, já que a ferida do Dave (ou Vance?) acabou levando uma moça do CCD para o meio da cidade e nada pior que ursos zumbis espalhados pelas ruas quando você quer que alguém do governo simplesmente vá embora, certo?

No final os ursos acabaram sendo problema menor depois do moço cuja perturbação fazia tudo ferver acabou morrendo na frente dela, Dwight todo interessado na moça brigou com todo mundo e a Mara, presa 24 horas por dia com o Duke, conseguindo colocar minhocas diversas na cabeça do nosso amigo.

É, parece que nessa reta final da primeira parte da temporada a coisa pode esquentar, o que não faria mal porque eu simplesmente não sei o que pensar do que tivemos até aqui – não foi bom, mas também não foi tão mau assim?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. e o Jason Priestley (eterno Brandon de Barrados) fez uma pequena volta por Haven !

    poxa Ducky como você cai como patinho na lábia da Mara … que feio :/

    Responder

Deixe uma resposta