Forever: The Ecstasy of Agony (1×08)

Como se sentir vivo sabendo que nunca se irá morrer? Confesso que fiquei pensando sobre isso enquanto Henry explicava porque algumas pessoas buscam sentir dor para só então sentir prazer. Definitivamente não deve ser fácil passar pela vida, ver pessoas queridas envelhecendo e morrendo, o mundo mudando, ainda que nunca o bastante, e você ali, do mesmo modo.

The Ecstasy of Agony não aprofunda o drama de Henry, mas lhe arruma um interesse amoroso dos mais interessantes: quem mais sentiu a química dele com Iona? Não sei se ela fará nos aparições na série e um lado meu até prefere que ela não o faça, puro medo do Henry não conseguir definir limites claros, afinal ele sabe que vai voltar.

Na verdade, mais interessante ainda que o clima dos dois foi a forma como o roteiro abordou os preconceitos que todos temos: aposto que muita gente carimbou culpada na Iona logo de início, assim como o parceiro da Jo, do qual eu nunca lembro o nome, e a própria Jo. Quanta gente não torceria o nariz para uma mulher com a mesma profissão que ela, ou simplesmente não levaria a sério esse tipo de terapia?

Ele, o roteiro, só escorregou quando fez questão de colocar a esposa morrendo de ciúmes da situação apenas para que ela parecesse culpada, não é mesmo?

Bom, o importante mesmo foi Jo achando o Henry preso por algemas lá na sala de terapeuta. Fico imaginando a dupla em um desses papos de fim de dia e a detetive jogando isso na cara dele. Isso e o fato dele quase ter sido morto pelo paciente maluco da Iona.

Mais um episódio em que rolou um quase pro Henry morrer na frente da Jo. Será que acontece ainda nesta temporada? A única certeza que eu tenho é que isso vai acontecer antes dele contar a verdade para ela.

Ainda mais considerando que da vez em que ele tentou isso, com a primeira esposa, ele acabou parando no sanatório. Retiro o que disse: tendo passado pela experiência de choques elétricos eu acho que ele não vai querer passar muito perto das práticas da Iona.

Não menos importante: Abe e a ex-esposa. Dupla ex-esposa. Jane Seymour linda no papel de Mauren. Pobre Abe, eu sei que ele ama o Henry de verdade e que até tem uma dívida com ele, afinal ele e Abigail o adotaram e salvaram, mas não deve ser nada fácil seguir com sua vida quando Henry é tão dependente dele.

Forever The Ecstasy of Agony 1x08 s01e08 Henry Jo Lucas

E, sim, Henry aceitando deixar o pessoal se aproximar, bebendo em um bar, foi a cereja do bolo. Realmente, de que adiante não morrer nunca se nunca viver a vida de verdade?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

7 Comentários


  1. a warner fez o disserviço de não exibir este episódio ainda … vamos ver se na próxima 3ª feira é exibido

    e ainda tem o erro na grade que diz que foi exibido o 1×08 mas na realidade foi o 1×06

    Responder

  2. Também não assisti esse episódio. A Warner além de não exibir os episódios da forma correta, ainda atrasa o episódio do dia e eu que gravo sempre fico sem assistir o final, aí tenho que correr e procurar outro dia para gravar o episódio e também o programa que vem na sequência. Isso tem ocorrido toda semana com: Gotham, Flash, Forever.

    Responder

    1. A Warner zoneou completamente a grade, tudo está começando em média 15 antes do que aparece na grade, tá ficando impossível de acompanhar.

      Responder

  3. finalmente a warner exibiu o episódio \o/

    olha sobre a Iona – que é a Sra. Jeffrey Dean Morgan, o eterno papa Winchester – o que me pareceu foi um “Déjà vu” pois vi o mesmo acontecer em CSI entre o Grisson e a Lady Heather, então toda a sedução e joguinho já era mais que esperado — esse é problema de se ver tantas séries e Forever me parece “catar” tudo que eu já assistir em outras séries inclusive em saber que o criminoso era um maluco pela terapeuta

    e a ex do Abe … acho que só eu que fiquei achando se tratar de uma horrenda megera e mudar de opinião ao ver a lindíssima Jane Seymour – a eterna Dra Quinn – pois achei tão fofinhos os dois juntos

    agora uma observação : nos seus 63 anos a Jane Seymour está esbanjando beleza ao contrário da Melanie Griffith que eu a vi no episódio de Hawaii 5-O no papel da mãe do Danno, a Mellanie com seus 57 anos está muito envelhecida de rosto e pescoço … nosssa !!!

    aí Si me deu saudades das reviews de H5-O !

    Responder

    1. Eu ri alto com o começo do seu comentário!! E essa semana, eles exibiram o 10 mesmo? Esqueci completamente!!!

      Jane está linda linda!! Nossa!!

      Acabei ontem a quarta temporada. Vou ver se nessas férias falo dela e de Blue Bloods, o que foi MacGarret carregando aquele bebê? E ele e o Danno falando eu te amo??

      Responder

  4. Cleide eu assisti esse temporada de H5-0 e realmente a Melaine tá o horrível. Mas o Steve, continua lindo!

    Responder

Deixe uma resposta