Defiance: All Things Must Pass e I Almost Prayed (2×12 e 2×13)

Poxa, de novo Defiance decepciona no final de temporada, não é mesmo? Eu sempre fico com a impressão de que a coisa poderia ter sido melhor executada, nem é que eu não goste das tramas que desenvolveram.

Defiance: All Things Must Pass e I Almost Prayed

Exemplo 1: Pillar é louca de pedra e um perigo ambulante. Poxa, acho que essa foi uma das melhores sacadas da temporada e foi reduzida a poucos minutos de execução. Tudo bem, o gancho de Datak, Stamah e Rafe tendo que ir atrás dela após o sequestro do casal mala foi bem bom, mas a gente absolutamente não sabe nada sobre a doida, podiam ter gasto uns minutos nos esclarecendo o passado dela, certo?

Exemplo 2: Amanda e o prefeito-de-que-não-faço-questão-de-saber-o-nome. Sério? Poxa, fiquei com tanta esperança de que a moça tivesse uma luz depois do que Berlin falou e fosse atrás de Nolan!! Ao invés disso ela acaba a temporada lavando a louça do jantar.

Tá, eu sei, Nolan quando o assunto é Irisa é um tanto quanto irracional, mas vamos combinar que ele sempre tem um plano que procura matar o mínimo de pessoas e isso sempre me parece melhor que a opção. Mesmo quando estamos falando da reformatação da Terra – que significa a mesma coisa que no seu computador: vamos apagar tudo e só salvar quem está dentro do casulo.

A grande questão, que fica evidente neste episódio final duplo: Defiance carece de vilões.

Abandonada a ideia de que Datak seria um grande vilão em decorrência do aparecimento da dominação da república no início da segunda temporada, ao longo dela ela deixou de ter esse papel para apenas nos parecer política demais, usando a cidade como qualquer presidente/rei/governante faz até mesmo nos tempos atuais.

Temos então a ideia de que a “entidade” que dominava Irisa seria esse vilão, até a descoberta de que se tratava de uma máquina. Nem ao menos tivemos um grande conflito final para eliminá-la, deixando apenas o rastro da explosão e o segundo gancho para uma próxima temporada: Nolan e Irisa presos em um casulo.

Questão é que: com Amanda lavando louça, Tommy morto e Rafe e Datak indo atrás de Pilar, não consigo pensar em ninguém mais interessado em salvar a dupla. Vocês?

O que nos sobra então é aproveitara a trilha sonora da série, que nunca caiu de qualidade.

Uma pena que a temporada se encerre mantendo aquilo que repito desde o final da anterior: Defiance tem tanto potencial para ser grande, mas conformasse em se manter medíocre – no sentido de “na média” – e eu não sei até onde vamos na esperança de que ele se concretize.

Só bebendo, gente, só bebendo…

Defiance: All Things Must Pass e I Almost Prayed

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta