Elementary: The Man With the Twisted Lip (2×21)

Um inseto com uma câmera. Um inseto carregado de veneno. Vamos dizer que em certas horas eu tenho medo do que o futuro nos reserva. Quer dizer, se coisas como as que vimos neste episódio de Elementary começarem a se tornar comuns.

Elementary: The Man With the Twisted Lip (2x21)

Do outro lado, tais recursos funcionam bem demais para dar certo charme ao “roteiro” de todo dia, não é verdade? Em tempos em que drones passam a fazer entregas pela Amazon, um inseto-câmera preso em um copo não são nada absurdo e arrancou boas risadas.

Sim, o andamento da investigação era um tanto óbvio, afinal o comum é que as empresas acabem virando vilãs em casos como esse, mas isso não tirou a graça do episódio.

Até porque estávamos mais interessados no que acontecia logo ao lado, no restaurante do Mycroft.

Que já tinha nos deixado um tanto ressabiados em sua última aparição e a misteriosa ligação em que falava do fato de Sherlock não ter intenção nenhuma de deixar Nova Iorque.

O aparecimento, então, de bandidos fazendo reuniões de negócio em seu restaurante só torna as coisas mais nebulosas e o fato dele se declarar para Watson só piorou as coisas.

Watson que começou também a achar que algo estava sendo escondido e acabou pega por um dos bandidos que seguiu.

Definitivamente as coisas não serão fáceis no próximo episódio…

P.S. Eu fui de achar Mycroft uma graça a não confiar nada nele, e acho que ele não vai ajudar nada nada Sherlock a salvar dia.

P.S. do P.S. Tá, a cena de assassinato por inseto robô na sala de interrogatório foi um pouco demais.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Fiquei um tiquinho decepcionada com o episódio porque esperava uma referência mais explícita ao conto de onde tiraram o título… mas talvez tenha sido melhor assim. Em todo caso, um ótimo episódio! O uso da tecnologia me lembrou o que víamos em Almost Human. Realmente, o futuro pode ser sombrio.

    Responder

Deixe uma resposta