The Following: Betrayal (2×12)

Vira e mexe rola nas redes uma imagem e/ou frase que fala sobre a má ideia de se tomar decisões em momentos de raiva. Esse episódio de The Following talvez seja um bom exemplo disso e para diferentes personagens: Joe, Claire e Ryan.

The Following: Betrayal (2x12)

E ele também me levou a refletir de como o Joe precisa de tempo para planejamento. Se lembrarmos da primeira temporada ele teve um tempão na cadeia para criar seu plano quase perfeito de vingança – que foi quase perfeito mesmo, não fosse o lado super herói do Ryan e a sorte da Claire (vaso ruim não quebra) mantendo ambos bem vivos.

Nesta temporada Joe foi mais levado pelas circunstâncias do que gostaria: saiu do anonimato por pressão da Lily Maluca, se apossou da comunidade de Micah porque viu ali uma oportunidade, resolveu se vingar do pastor porque ficou com raiva. Ele acha que está planejando algo grande, mas eu fiquei com a tremenda impressão de que ele pode estar andando em círculos.

Já Ryan tem aquela parede linda no próprio apartamento, mas age mais por impulso do que qualquer outra coisa. Alguém me explica por que ele, tendo a certeza que tinha de que o filho do pastor seria a próxima vítima, não pediu ajuda a CIA (aquele cara que prometeu ajudá-lo e lhe encheu de recursos para que ele não precisasse do FBI)?

Ao invés disso, Mike e Ryan, os dois cavaleiros solitários seguem em vingança e, tóin, perdem o filho do pastor no processo – além das mortes adicionais ocasionadas por motivo de “estamos aqui para isso”.

Tá, eu sei, eu sei, se ele tivesse pedido ajuda ele não estaria agora a ponto de encontrar seu arqui-inimigo – porque super-heróis tem arqui-inimigos – no tal acampamento. Do outro lado, ele também não estaria se enfiando na maior confusão sozinho, como eu tenho certeza que veremos no próximo episódio.

E a Claire? Alguém acha mesmo uma boa ideia ela recorrer a uma repórter louca por um furo por ajuda? Quando eu finalmente achava que ele teria uma função, afinal ela em teoria conhece um lado do Joe que a gente não conhece.

Ah, sim, Lily Maluca e a dupla de doidos acabaram com a vida da Mandy, conforme já tínhamos previsto também.

Não precisa ser vidente para saber o que vem depois por aqui…

P.S. Apesar de achar tudo previsível, isso não é uma reclamação, continuo gostando demais desta temporada e entendo as burradas dos personagens como a  forma de seguirmos em frente.

P.S. do P.S. Joe adora achar um responsável por seus próprios erros e escolheu Emma como culpada pela partida de Mandy. Acho que isso pode acabar ficando contra ele em algum momento – sabe aquele tipo de pessoa que vai guardando as pequenas coisas antes de explodir? Emma me parece desse tipo.

P.S. do P.S. do P.S. Agora é Joe quem quer vingança de Lily nessa estranha dança que os dois praticam.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Eitaaa que a festa está boa, se na 1ª temporada tínhamos Ryan x Joe nesta 2ª temporada temos Ryan x Joe x Lly x O Pastor …

    e pelo amor do madruga … o Ryan não aprende mesmo, acha que entrar sozinho no ninho da cobra vai conseguir resolver tudo …. afff … e não entendo mesmo pois agora ele tem apoio total da CIA … alguém me explica !!!

    se não bastasse ter a jornalista-que-não-pode-confiar agora temos a Claire junto ao Ryan para complicar mais ainda a vida do homem … ele terá que dançar footlose muito bem para aguentar essas duas 😀

    Responder

    1. Ryan acha que é super herói, culpa do coração super forte dele.

      E você percebeu como a Claire ficou parecida com a jornalista? Foi impossível não rir.

      Responder

Deixe uma resposta