Grimm: Once We Were Gods (3×15)

Eram os deuses, wesens? Sim, brinquei com o título do livro Eram os Deuses Astronautas?, mas a frase ficou super apropriada para este episódio de Grimm, não é mesmo?

Grimm: Once We Were Gods 3x15 s03e15

Até porque, isso justificaria boa parte deles serem parte animal e parte gente quando falamos da mitologia egípcia.

Além da facilidade de aceitarmos este enredo, Once We Were Gods foi um episódio recheado de emoções: a tensão de ver Adalind e sua bebê em perigo na Áustria, a dor no coração de ver Wu ainda sofrendo dos efeitos de ter visto um wesen transformado, a empatia pelo drama de Rosalee, Monroe e até mesmo Alexander por ver os restos de um de seus antepassados desrespeitado.

Sim, o episódio também foi bastante corrido por conta de tanta coisa acontecendo, mas em nenhum momento isso prejudicou o desenvolvimento das tramas.

Pobre Sebastian! A gente sabe que era uma questão de tempo para sua ligação com a resistência ser descoberta, afinal ele era o que mais se arriscava ali, e foi triste vê-lo sendo torturado. Não apostaria muito na resistência conseguindo salvá-lo, mas isso não me impede de torcer para isso.

O que salvou Adalind e a bebê de serem pegas foi o fato dele não saber exatamente sua localização, o que lhes deu o necessário tempo para fugirem da cabana, mas algo me diz que se elas ficarem realmente em risco os poderes da menina poderão acabar por salvá-las.

O que eu definitivamente não sei é o que essa história de dois corações significa. Alguém tem alguma aposta?

Já a trama da noite, com o tal wesen mumificado, valeu para que todo mundo avaliasse as consequências de se descobrir a existência desses seres sem que sejam personagens de contos de fadas.

A chegada de Alexander para falar com Nick deu um novo tom, confirmando a evolução do personagem, que com sua atitude de ajudar o pessoal a sumir com a múmia do museu deve ter conquistado a difícil confiança do pessoal do Conselho, ainda que isso não impeça conflitos futuros.

Não foi à toa toda a conversa de Nick, Juliette, Hank, Monroe e Rosalee sobre o assunto e com isso eu consegui entender um pouco melhor a decisão de não contar a verdade para Wu, ainda que eu preferisse que eles tivessem contado tudo, o que ainda ia valer uma ajuda extra ao Nick.

E, para finalizar, admito que assim como Hank eu fiquei bastante tocada pela cena final.

P.S. Ao longo do episódio eu fiquei pensando que não haveria como Nick fazer seu trabalho e  continuar na polícia não fosse Renard quem é.

P.S. do P.S. Eu ainda acho que o Wu devia saber da verdade, mas pelo menos serviu para a Juliette ter alguma serventia.

P.S. do P.S. do P.S. Notícias estranhas sempre viajam mais rápido!

 

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta