The Blacklist: Ivan (1×17)

Após um destaque merecido para Don no último episódio, Ivan traz de volta dinâmica da dupla principal não somente pela busca pelo número da vez, mas também por colocar Liz frente a frente com a verdade que ela tentava não enxergar sobre seu marido.

The Blacklist: Ivan (1x17)

E ainda bem que foi assim, porque a revelação do jovem hacker querendo provar seu amor não era um crime a altura da série, melhor então que ele tenha sido apenas uma distração enquanto Red mexia seus pauzinhos para fazer com que as mortes de Jolene e do Cowboy fossem descobertas.

Falando então do que realmente interessa eu preciso assumir aqui que eu não valorizei o rapaz o bastante: enquanto eu o considerava o bananão mor das séries de televisão, o moço estava simplesmente segurando as pontas do seu disfarce de marido dedicado – capaz até de adotar uma criança com a moça.

Pois bem, ele pode ter sido tremendamente competente em enganar a tonta da esposa, mas ele ficou no caminho de Red e isso não é algo que se deva fazer. Simples assim. Red fez com que a moça fosse dada como desaparecida e ainda entregou de brinde a ideia de que Tom foi o último a vê-lo. Só falta ele descobrir da visitinha da Tom ao quarto dela naquele hotel e o pessoal da polícia não terá trabalho algum.

Para Liz foi preciso bem menos que pistas aleatórios: bastou o tal hipopótamo azul jogado em um canto da cena do crime. E olha que a moça ainda conseguiu segurar o rojão e o queixo, mantendo bananão sob controle e correndo para chorar suas mágoas com o Red.

Que tinha o que ela precisava para se sentir confortada, a tal caixinha de música com a música da infância de nossa agente, que lembra de sangue e fogo no seu passado. Fico cada vez mais curiosa sobre qual é afinal a ligação dos dois.

Músicas do Episódio

Honey Dove – Lee Fields

The Anniversary Waltz – Vera Lynn

P.S. Faltou Ressler no episódio. Espero que resolvam logo a questão do Tom, assim ele pode aparecer mais – e aposto nele como salvador da Liz.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta