Elementary: All In The Family e Dead Clade Walking (2×13 e 2×14)

Vergonha total, né? Me enrolei com dois episódios de Elementary e depois nem para escrever meu texto quando o segundo passou. Fui deixando, deixando e quando vi, kabum, o Universal anuncia o returno dos inéditos para hoje. O jeito é correr atrás do prejuízo. Sigam-me os bons!

Elementary: All In The Family (2x13)
Vou te dizer Simone, que bagunça! Que bagunça!

All In The Family foi bom, ainda que forçado, e deixou claro desde o início que o seu objetivo era trazer Bell de volta para casa o departamento de homicídios, estando Holmes por lá ou não.

Ou melhor, quase desde o início, já que tivemos Holmes resolvendo o estranho caso do moço com prótese que tem compartimento para contrabando. Sério, eu não sei da onde o povo tira essas ideias!

A parte forçada do episódio acabou sendo o fato de que é muito estranho que o novo chefe do Bell o colocasse para investigar um caso que acabaria apontando para ele sendo que ele tinha tanta gente sem vontade de investigar ali do lado – tomando como base a declaração da própria parceira de Bell, que disse não querer outro trabalho de campo tão cedo.

O lado bom foi que a estratégia de Holmes de se enfiar aonde não é chamado funcionou e nosso amigo detetive voltou para sua mesa, da onde nunca deveria ter saído.

elementary Dead Clade Walking 2x14

E se faltou ao episódio foi um caso realmente bom, isso foi plenamente compensado pelo episódio seguinte, Dead Clade Walking, em que foi fácil tanto lembrar de Psych como de Castle, duas séries que já tiveram episódios com mistérios relacionados a museus e uma pitada de Indiana Jones – acho que CSI também deve ter tido, mas não é um do qual me lembre agora.

E também foi um episódio para Holmes lembrar de agradecer sempre pela chegada de Watson à sua vida, já que era um caso bom demais para ficar guardado no passado do detetive sem solução.

Ah, a parte do Holmes sendo um padrinho de recuperação também foi bem boa, heim? Ele é o cara que ninguém pensaria para a função e eu acho que ele vai se sair muito bem nisso!

P.S. A imagem dele com a furadeira foi escolhida, bem, só porque foi muito legal ele perguntando para a Watson se ela queria que ele furasse o crânio dela.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta