Scandal: Mrs. Smith Goes to Washington (3×3)

As coisas ainda vão complicar muito antes de começarem a melhorar, não é verdade? Além de eu poder repetir, em alto e em bom som: não confie em ninguém quando estiver em Washington. Pelo menos se for na Washington de Scandal.

Scandal: Mrs. Smith Goes to Washington (3x3)

Na verdade eu até diria que esse episódio foi para “relaxar”. Como assim relaxar com uma mulher bomba? Bom, se pudermos avaliar bem, graças a toda tensão provocada pela senhora em busca de justiça para seu filho, acabamos por ir com mais calma em toda a trama principal envolvendo o presidente, Mellie e seu desejo de poder, Olivia e seu bico e Cyrus e o segredo sobre a tal operação Remmington – apostaria que essa é a verdadeira bomba da temporada e será elaborada ao longo dos episódios para ser lançada apenas perto do final.

Então vamos tirar Mary do caminho logo de cara: poxa, o filho dela não era terrorista, mas ninguém podia saber se não muitas pessoas seriam colocadas em risco. Gente, aqui entre nós, a mulher está com uma bomba, BOMBA, grudada no corpo, dá para acreditar que ela será razoável se você falar para ela que o menino era sim um terrorista? Não, né? E é exatamente isso que Olivia Papo faz, causando um sofrimento imenso e a morte da senhora.

A alternativa? Contar a ela que seu filho era um agente disfarçado e que ela não poderia contar a ninguém. Mas, Simone, você acabou de falar que não podemos confiar que ela fosse razoável. Então, digam-me: quem ia acreditar numa louca que diz que o filho não é terrorista e colocou uma bomba no corpo para provar isso se o governos e todo mundo continuar negando? Sim, vocês acertaram, ninguém.

Mas tia Shonda gosta de um drama, e de bombas explodindo, então devemos ter Olivia de bico por vários episódios se sentindo culpada pelo que fez.

Pronto, caso da noite colocado de lado, vamos falar de Jake na casa da Olivia: eu também apostaria que papai Eli não dá ponto sem nó e não acho que possamos confiar em Jake como fazemos com Huck, poque a devoção desse segundo é coisa de maluco, então o ideal seria colocar o moço longe, ainda que ele tenha aqueles olhos lindos.

O casal presidencial: sério, como assim ninguém fofoca desses dois para os tabloides? Eles não conseguem fingir mais nada e eu nem sei por que Cyrus ainda tenta consertar tudo.

P.S. Mellie bêbada virou personagem favorita. Tá, quase, porque a gente tem o Huck e o David para amar. Mas ela foi extremamente feliz em falar da Olivia mártir, até porque Papo é realmente metida a salvadora do mundo, não é mesmo?

P.S. do P.S. Papai Pope é coisa horrível, não é mesmo?? Medo dele.

P.S. do P.S. do P.S. Me perdi: quem era o aleatório que o Eli deu de presente pro Huck, afinal?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. alguém consegue me explicar também o aleatório que o Eli consegue que o Huck faça o que ele não quer mas faz mesmo assim ? não entendi nada

    e como assim é melhor para mãe ficar sabendo que o filho é terrorista mas tudo bem a Olivia ficar sabendo a verdade … que lógica maluca é essa da Shonda ?

    que pateta foi o Fitz na crise toda …. afff

    a Mellie só cresce no meu coração como uma vilã astuta e inteligente

    Responder

  2. O aleatório tem a ver com uma operação militar em que o Fitz foi considerado herói, mas acho que nem tanto assim. Sem trocadilhos, vem mais bomba por aí. E pena de ver Mark Moses e Ernie Hudson de mero figurantes.

    Responder

Deixe uma resposta