Scandal: Top of the Hour (2×16)

Não sei se é um problema exclusivamente meu, mas toda vez que temos uma participação “realmente especial” em alguma série eu sempre fico esperando por aquele pouco de genialidade que um grande ator pode colocar em apenas uns minutinhos de tela – como Michael J. Fox ou John Noble ou, ainda, Nathan Lane. E aí que, quando isso não acontece, rola um tanto de desapontamento que pode prejudicar a avaliação de um episódio.

Isso aconteceu neste episódio de Scandal e a pequena, pequena mesmo, participação de Lisa Edelstein.

Scandal: Top of the Hour (2x16)

Na verdade, a nova cliente de Olivia Papo passaria completamente despercebida para mim não fosse a ótima cena de Abby e Harrison naquela saça de reuniões fingindo ter todos os segredos daqueles poderosos em uma caixa de papelão e a feliz discussão sobre a tal “cláusula de moralidade”. Afinal, alguém aí já viu algum homem sendo demitido sem direito a nada porque pulou a cerca do casamento ou saiu com várias mulheres ou porque tem mais filhos do que poderia contar? Não, né? Nem eu.

Então, por mais que eu saiba que a defesa que Harisson fez ali foi unicamente guiada por causa dos interesses de sua cliente, me deu um gostinho bom falarem isso em alto e bom som na telinha.

E como eu acho que a pobre filha do casal não precisa sofrer por conta dos erros da mãe, dou graças aos céus pelo pai não querer ver aquele resultado do teste de DNA.

Bom, e enquanto todo mundo trabalhava Quase-Kennedy estava cada vez mais chorão. Até que Jake lhe entrega o tal envelope e ele pode erguer a mão no ar como se comemorasse um gol. No meio do caminho ele aproveita para humilhar Mellie e Cyrus sempre que uma oportunidade aparece e pra fazer cara de drama ao falar no telefone com a ex-amante. Mal sabe ele que ele está devendo a ela a pequena vitória da noite e, ainda, que escolheu muito mal a pessoa para vigiá-la.

Alguém que parece não medir esforços para ter as coisas do jeito dele, não é verdade?

Finalmente, mas não menos importante: oh-oh para nossa amiga Quinn. Eu não sei quem se diverte mais com a ideia de torná-la uma espiã: nós, ela ou Huck. O que eu sei é que agora o traidor do FBI já tem a foto dela no celular e algo me diz que pelo menos isso a equipe de “gladiadores” não sabe e podemos ter problemas grandes a frente, não é verdade?

P.S. Não sei porque eles já não passara, a foto do traidor para o presidente também. Ele que dê um jeito de provar, uai!

P.S. do P.S. Abby arrasou em seu discurso sobre Harrison não ser um amigo, mas um gladiador.

P.S. do P.S. do P.S. Às vezes eu acho que o Jake tem cara de psicopata.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. Mellie feliz da vida porque o marido está “traindo” o Cyrus e não ela: não tem preço!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta