NCIS: Under the Radar (11×3)

Um episódio para o McGee. Mas como nada com ele é simples, é claro que começou com o novato – não reclamem, ele é novato há 10 anos, o baixista do Rush, que entrou tipo um mês depois no grupo que tem uns 30 anos, é chamado pelos colegas de novato até hoje, the new guy para ser mais exata – sofrendo horrores, dessa vez porque perdeu seu distintivo em um show de rock.

NCIS: Under the Radar (11x3)

E o McGee: 1. não leva o minímo jeito para mentir; 2. sempre deve fazer cenários imaginários muito piores que a realidade quando teme por alguma coisa.

E, para vocês verem que eu não estava exagerando quando falei sobre vingança em meu texto do último episódio sobre Criminal Minds, tivemos mais um episódio centrado no tema vingança, dessa vez de um rapaz que não só foi humilhado na escola como depois não pode realizar o sonho de ser piloto da marinha por precisar tomar anti-depressivos. Ele acaba tomando a medicação “por fora”, vamos dizer assim, e obtendo o breve de piloto e resolve usá-la para explodir o porta-aviões aonde está sua colega de turma que conseguiu o que ele não conseguiu.

Gente, tem algo de muito errado em pessoas que colocam a culpa dos próprios infortúnios nos outros. Mais errado ainda quando, além disso, ele se sente superior a todo resto a ponto de traçar um plano de vingança tão horrível.

Sorte do pessoal que nosso amigo McGee estava “ligado” e enxergou uma forma nova de perseguir o fugitivo: usando uma #hashtag no Twitter! Gente, meu coração nerd quase morre de satisfação em vê-lo ali na sala de comando e aquele mapinha sendo desenhado pelas citações na rede social do passarinho azul – isso depois de ter palpitado ao vê-lo explicando ao Gibbs sobre o que afinal uma hashtag significa.

Muito amor, mesmo! E ele ainda foi conversar com o presidente do país a respeito do assunto, vejam só.

P.S. NCIS provando que continua linda, fofa  e vitaminada mesmo com uma personagem a menos.

P.S. do P.S. Tony de babá da agente prestes a se aposentar não podia acabar em boa coisa, quer dizer, pra ela pelos menos. Eu me diverti horrores.

P.S. do P.S. do P.S. Amo esse jeitão protetor de todos da equipe com a mesa da Ziva, com eles vivendo esse luto.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. É, bom, pensando bem é meio complicado mesmo o currículo do Jimmy e da Brenna para adotar uma criança, mas eu tenho certeza de que tudo acabará bem.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários

Deixe uma resposta