Psych: Office SPACE (7×11)

Quem mais ama episódio redondinho? Só faltou cenas dos meninos, de resto eu não posso falar um A sequer de negativo de Office Space: divertido, desafiador, com ação, Gus excelente, Woody amarrado no sofá e, ainda, Jules e Shawn a caminho de fazer as pazes. Episódio pra fã nenhum reclamar – viu Cleide? Eles estão quase quase voltando, Jules nem quer mais que Shawn seja 100% sincero!

Psych: Office SPACE (7x11)

Além do que: a gente descobriu aonde o Gus trabalha! Na boa, finge que trabalha, porque a vida dele gira em volta do Shawn – adorei o “tenho contas para pagar… as contas do Psych… as suas contas.

As cenas de Gus achando o corpo e depois Gus e Shawn tentando arrumar a cena do crime – e tive um momento dejá vu de Scandal quando eu os vi com aquele aspirador – foram as melhores do episódio, mas ele todo foi ótimo. Numa boa, se eu continuar escrevendo e escrevendo eu simplesmente vou continar falando ótimo, engraçado, excelente. Daqueles episódios que a gente vê duas vezes e continua rindo igual.

Lassie dizendo que tirar as meias e deixar os sapatos era parte de um culto, Woody dizendo que eles não podiam confiar nele porque ele contaria para a primeira pessoa que aparecesse, enquanto ele já ligava para o celular do Shawn, Jules se enrolando ao ter de mentir para o Lassie e esse achando que ela estava grávida de um pequeno Spencer, o segurança chamado Sally e o tal funcionário apaixonado pelos dentes de Gus. Como não rir?

Ah, sim, Lassie chamou o bebê não nascido de “semente do demônio”. De novo: como não rir???

P.S. Tá, no começo do episódio eu fiquei em dúvida achando que tinha perdido alguma coisa ao dar de cara com Jules e Shawn juntos na cama.

P.S. do P.S. Melhor carta de demissão ever: “You’re an A Hole! I Quit!! Drop Dead … Fondly, Burton Guster ?”

P.S. do P.S. do P.S. Dia de levar o melhor amigo branco ao trabalho. WHAT?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. C H O R E I !!!

    sim chorei de tanto rir, já na primeira cena que aparece .. um sorriso enorme eu dei … meu sonhos estavam se realizando, Shawn e Jules juntos … é muito amor <3

    depois disso eu fui pra galera \o/\o/\o/

    o Gus dizendo que iria começar a chorar já me fez gargalhar de rir e logo depois a cena descrita por ele do cara assassinado me deu uma longa sessão de risos que só aumentada a medida que o Shawn perguntava se o Gus tinha tocado em alguma coisa … e Gus transformando toda a cena ao redor da vitima contra ele … foi hilário \o/

    e o Shawn com o poder de persuasão em cima do pai dele e depois na Jules e finalmente no Woody foi magnífico … até achei que o Lassie ia ser abduzido pelo Shawn

    episódio digno de nota 10 !!!

    Responder

  2. O episódio foi nota 10. Vou apenas polemizar numa coisa (como você não citou, então creio que você veja legendado mesmo).

    Na dublagem, incluíram gratuitamente três “Filho da Puta” no episódio. É a primeira vez que colocaram palavrão em um episódio da série, e foi falado naquela cena em que o Gus está sendo promovido (que no original, o chefão lá fala “Congratulations, your son of a bitch”).

    Ou seja, apenas na dublagem colocaram palavrão, por isso disse ter sido gratuito. Achei um exagero pois, por mais que a classificação seja 12 anos, Psych é uma série que geralmente vemos em família.

    Estava acompanhando o episódio no Studio Universal no domingo e fiquei boquiaberto com o que tinham feito, afinal, estava assistindo com crianças em casa.

    Não sou contra colocarem palavrões em séries/filmes. Mas têm de se escolher o modo certo de fazer isso… e aí, o que vocês acham sobre isso?

    Responder

Deixe uma resposta