Hostages: Invisible Leash (1×02)

Coincidência ou não, no meu blog ao lado, acabei falando hoje mesmo de escolhas. Duncan resolveu foi bastante radical ao mostrar para Ellen que ele terá de aprender a lidar com as consequências da que ela fez ao não matar o presidente quando podia. E me fez pensar muito no peso que ele anda carregando com a que ele anda fazendo.

Hostages: Invisible Leash (1x02)

Fica cada vez mais óbvio que ele não está fazendo isso por “gosto”, mas porque teve de fazer uma dolorida escolha. E eu não estou nem perto de conseguir apostar no porquê dessa escolha. Será que a gente realmente conseguirá sentir empatia por este porquê e torcer para que Ellen ceda e faça o tem para fazer?

Mas estou me adiantando: eu ainda não tinha certeza sobre o que viria neste episódio após Ellen não ter cumprido sua parte. Sabemos que essas duas semanas serão muito tensas, e muito longas para esta família, e que com certeza ainda estão nos preparando vários desvios pelo caminho. A jogada foi colocar o FBI ou a Segurança Nacional perto de descobrirem que o tal anti-coagulante havia sido ministrado pela própria médica para criar um fator novo logo de cara e fazer com que colocássemos o cérebro para funcionar tentando descobrir como Elle sairia dessa.

Na falta de coragem da médica, Duncan nem piscou e resolveu a questão do jeito dele. E foi muito bem sacado colocá-lo explicando como um sequestrador se sente para seus superiores enquanto tudo isso ia acontecendo. Duncan tem algo a perder, a gente só não sabe o que é. E, como ele disse em seu interrogatório, ele conseguirá convencer Ellen de que matar o presidente é a melhor escolha.

Enquanto a tensão rolava solta Brian ainda conseguiu se divertir com a amante. Mesmo com a outra moça ouvindo. Mesmo com tudo aquilo acontecendo na casa dele. Um louco ou um canalha? Respostas em breve, eu acho.

P.S. Duncan tem tanta lógica em seu argumento que Ellen simplesmente não consegue responder quando ele fala que a responsabilidade pela morte da enfermeira está nas costas dela.

P.S. do P.S. Esse encontro com a amante não foi à toa. Uma mulher desesperada é mais perigosa que um time inteiro de agentes especiais.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. ECA … foi o que senti quando vi a Peyton de OTH de amores com o Cooper de The O.C.

    minha cabeça explodiu …. isso é que dá assistir a tantas séries

    Responder

  2. Cleide, por isso que eu sabia que conhecia a amante de alguma série, agora que você falou eu lembrei. Meu voto para Brian canalha-sem vergonha-egoísta, esse seria o momento perfeito para ele dar um tempo nesse romance, não é não?

    Responder

Deixe uma resposta