Psych: Deez Nups (7×07)

Confesso que estou olhando para esta tela há dias, sem inspiração para começar a escrever sobre este episódio de Psych. Quase saiu ontem, mas aí a luz acabou e quando ela voltou, bom, eu já tinha perdido o fio da meada. Agora ele sai, a força, porque eu PRECISO escrever sobre The Newsroom e gosto de cuidar de tudo pela ordem.

Psych: Deez Nups (7x07)

O Henrick já tinha me avisado que esta seria uma temporada inconstante e eu acho que Deez Nups mostra bem isso: entre momentos memoráveis como a capitã bêbada, Woody de toalha, Lassie dando uma de herói e um contador da máfia que foi um verdadeiro achado – o que foi aquela cena em que ele descobre os dois capangas jogando Wii? – uma história não tão contagiante quanto a gente já viu por aqui e alguns sorrisos amarelos.

Fico eu pensando se o problema sou eu o roteiro, de repente eu que não ando no clima de Psych, seria isso?

Do outro lado, Deez Nups sempre será lembrando como o episódio em que Shawn contou a verdade para Jules e ela partiu nosso coração – porque ela partiu o dele, o do Gus e o meu de uma vez só. Se eu pudesse passaria tela a dentro apenas para abraçar nosso querido médium de araque.

Fico aqui dividida entre entender Jules e ela se sentindo enganada e pensar simplesmente: jura mesmo que você não sabia que ele apenas é muito bom no que faz, seja o que for isso?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Ao meu ver, o Roday se redimiu do péssimo “Lassie Jerky” com “Deez Nups”. Há vários momentos engraçados e, sinceramente, até achei positiva a adição ao Perneta neste episódio; pois por mais que o cara fosse um farrapo humano, deu um bom equilíbrio nas horas em que o episódio precisava se mostrar engraçado.

    Agora, a cena final ficou marcada não só por ele ter aberto o jogo como pelas atuações do Roday com a Maggie. Eles deram um show de convincência durante a “hora da verdade”, e aquele flashback que o Roday adicionou, lembrando alguns dos principais momentos de Shawn com Jules, foi realmente de partir o coração antes de ele jogar tudo pra fora.

    O saldo deste episódio foi muito positivo pra mim. Agora, Simone, preciso te dizer que, infelizmente, se você achou este episódio péssimo (não péssimo, péssimo, mas fraco…), acho que apenas dois dos sete episódios restantes te fará feliz… o que é muito preocupante quando estamos falando de Psych, que ficou famoso por sempre entregar ótimos episódios nas temporadas anteriores.

    Responder

    1. Henrick,

      Eu ainda curti mais o contador do mafioso que o Perneta, além de terem perdido a oportunidade para mostrar ao Lassie que na verdade ele tem amigos sim, que ainda foram atrás do Perneta só para fazê-lo feliz.

      O saldo também foi positivo para mim, mas eu fico com a impressão de o que vem faltando nesta temporada é ritmo. O piloto, por exemplo, foi feliz nisso: do crescer com a história e você desligar a TV ainda vibrando. Nestes eu tenho ótimos momentos, mas eu não consigo ficar com a impressão final de que funcionou tudo bem.

      Além disso, o final foi de partir o meu coração 1.000 vezes! A montagem, lembrar quantas vezes o Shawn olhou para ela e esperou por uma chance e saber que ela não entenderia o que ele ia falar, nossa, muito triste!

      Responder

Deixe uma resposta