The Following: Mad Love (1×4)

De duas coisas temos certeza: o pessoal de The Following não tem medo de revirar nossos estômagos; e a família de Ryan deve ter usado o Santo Sudário como pano de chão, não é não?

The Following: Mad Love (1x4) kevin bacon

Juro que um lado meu até torceu para que a resposta de Ryan para Claire não seria que seu irmão morreu no 11 de Setembro, porque depois dele descrever tudo aquilo de desgraça eu pedia por alguma calmaria. Mas, vamos combinar, ele se apaixonou pela esposa de um assassino em série que quase o matou, quer desgraça maior?

Você podem me dizer que Mad Love nem foi tão pesado assim no quesito terror – eu não consigo ficar em pânico com a tal Megan presa no porão e não botei fé o bastante na Maggie “torturadora” -,  mas ele foi cheio de “acontecimentos”. A confirmação de que Ryan abandonou Claire mesmo ainda sendo louco por ela perdeu um pouco do brilho por ser óbvia, mas o enlace do trio assassino no final foi totalmente inesperado – eu achando que Emma ia dar cabo do Paul e os três terminam “em amor”.

Acredito, ainda, que Mad Love seja o início do fim da lua-de-mel de muita gente com a série, já que nunca o FBI foi tão falível – quem mais acha que, no mínimo, Kara Debra deveria ter colocado alguém atrás dos dois pra aparecer na hora H levanta a mão! – e Ryan tão descabeçado. Sim, eu sei que ele é assim impulsivo, mas estava na cara de que ir sozinho atrás de Maggie era enrascada e que, com isso, ele podia perder a melhor chance de encontrar Joey, como perdeu.

E se Maggie não me convence e a gente vive elogiando a dupla principal, preciso reconhecer o trabalho do trio de malucos: os atores estão arrasando nos olhares e silêncios, não é não? Eu tenho arrepios cada vez que Emma levanta aquele narizinho dela.

Ah, falando em arrepio: quem mais achou muito estranho aquele olhar do Mike pro Ryan no carro? Sei lá, esse moço sabe tanto da vida do Ryan que tô começando a desconfiar dele…

P.S. Agora, como dizem por aí, com Ryan andando estilo Footloose e Carroll sendo bonito E charmoso, fica difícil não perdoar qualquer coisa, não é?

P.S. do P.S. Achei demais o fato de Carroll saber a verdade sobre Jacob antes de Emma. De bobo ele não tem nada… Nem ela, tô achando que não é bem amor que guiou as atitudes dela frente ao Paul não. A moça está manipulando todo mundo ali…

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. A Emma é de arrepiar,ela é a que comanda aqueles dois bobos. Toda vez que vejo ela , lembro da Suzane Von Richthofen, e dos irmãos Cravinhos.

    Os próximos episódios são de tirar o folego, não desista da série.

    Responder

    1. Falei outro dia no Facebook que ela vai é castrar esses dois se eles não ficarem espertos! Ela é muito doida!

      Desisto não moça, com Ryan e Joe não dá pra desistir!

      Responder

  2. ADORO A SÉRIE. TORÇO PELO BANDIDO, PODE? É QUE EM TERMOS DE COMPETÊNCIA, CHARME E COERÊNCIA, TORÇO POR ELE… NA BOA, O FBI TÁ DEIXANDO MUITO A DESEJAR NO MAIS ÓBIVIO. CLARO QUE O FILHO SERIA SEQUESTRADO E CLARO QUE MÃE TB SERIA.

    DESCONFIO DESDE SEMPRE QUE Mike SEJA ELEMENTO PRINCIPAL NO DESENROLAR DA SEITA, NÃO COMO UM MERO SEGUIDOR, MAS COMO OUTRO INTELECTO POR TRÁS DO BANDIDINHO. VAMOS COMBINAR QUE NEM TEM PQ ALGUÉM, EM SÃ CONSCIÊNCIA TER OBSESSÃO PELA VIDA DO AGENTE.

    TORÇO PELO PSICOPATA PQ ADORO O ATOR. ACOMPANHO AS SÉRIES INGLESAS E ELE TÁ SEMPRE LÁ MARCANDO PONTO.

    Responder

    1. Libriane, a questão toda da série fica mesmo só no Ryan e no Joe, porque além de serem os personagens principais, os dois atores dão um show. Tbm desconfio demais do Mike!

      Responder

  3. Com certeza muita coisa aconteceu neste episódio, The Following deixa a gente tensa do começo ao fim do episódio. Estou adorando a série, é uma ótima substituta de Homeland (que saudade)!
    Os maus são muito bons e este trio promete!

    Responder

    1. Elaine, os maus são muito bons e os bons são bem ruizinhos, né? Mas tô gostando bem e tem Kevin Bacon, então a gente não arreda o pé.

      Responder

Deixe uma resposta