Grimm: Bad Moon Rising (2×03)

Afff, uau, MyGod, gente-DO-CÉU!!! Eu terminei esse episódio absolutamente pilhada, encantada, risonha e cansada – afinal, quando a adrenalina baixa é que o cansaço vem. Sem sombra de dúvida os roteiristas de Grimm conseguiram nos entregar o melhor episódio da temporada e ainda teve Mark Pellegrino de bônus.

Porque, vamos ver: teve ação pra caramba, teve mocinho bonitinho precisando de ajuda, teve Hank indo quase a loucura pra então descobrir que não é louco, apenas tem um parceiro cheio de truques e ainda o sargento Wu fazendo graça – só faltou ele falar que ficou limpando a delegacia enquanto o pessoal estava brincando na fazenda.

E pra mim, ainda, teve mais um bônus: ver o coiote metidão Walker fazendo aquela cara de surpresa quando percebe que ninguém se assustou com seu focinho – confesso: tenho raiva do ator desde que seu personagem pisou feio na bola com a Sarah de Brothers&Sisters, nunca mais consegui gostar dele.

Fechando parenteses.

Lembram da minha reclamação no episódio passado quanto ao fato de Nick não ter contado a verdade para o Hank de uma vez? Pois eles fizeram direitinho, deixaram o cara realmente incomodado e ainda colocaram seu melhor amigo e sua afilhada como wesen, de maneira que ele não tivesse outra alternativa que não fosse ficar feliz com a descoberta.

Um problema a menos. E acho que Nick vai precisar mesmo de problemas a menos porque a coisa só piora pro lado dele.

Ou alguém por aí não andou também pensando que assim que Juliette ver o Renard bonitão seu coração será roubado? A moça tá toda estranha, tratou Monroe como se ele fosse seu melhor amigo desde criancinha e não sente nada pelo bonitão ao lado. Sim, porque esse Nick todo poderoso tá bem bonitão.

Ah, tá sim!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

8 Comentários


  1. Si, como a gente comentou no face: melhor episódio da série!
    Concordo com tudo.
    Ah, e eu sempre achei o Nick bonitão… Já Juliette é uma sem sal, Nick merece coisa mais interessante!

    Responder

    1. O Nick não fazia meu tipo no começo, apesar de bonito, porque eu o achava meio bobão… Agora, afff, todo brigão!!

      Com certeza, acho que a atriz tem cara de quem comeu e não gostou, sempre.

      Responder

  2. Simone, lembra quando você postou uma foto do Sasha Roiz e eu disse que achava o Nick lindo também? Você ficou do lado do Renard. Pois é, Nick ficou mais lindo ainda…(e mais decidido e confiante). Se bem que o Capitão, durante a purificação, não ficou nada a dever, não é?
    Concordo com a Flávia: a Juliette é muito sem graça e também acho que vai rolar alguma coisa com o Renard.

    Responder

  3. ” … confesso: tenho raiva do ator desde que seu personagem pisou feio na bola com a Sarah de Brothers&Sisters, nunca mais consegui gostar dele” …. tá que já vi ele aparecendo em trocentos seriados e na maioria deles é sempre o bad guy mas em B&S ele é tão apaixonado pela esposa que eu acho tão fofooooo <3 ( tá bom falou a que só agora está acompanhando Brothers & Sisters pela GNT)

    Grimm está apaixonante, a cada episódio cresce a tensão e novas situações aparecem nos deixando com gostinho de quero mais

    e como já tinha dito, amei ver o Mark não sendo o bad guy da vez e ainda com os azuis mais lindos ainda <3

    Responder

    1. Cleide, ah, o começo de Brothers And Sisters!! Uma delícia!! Também amava o personagem no começo… Não vou falar mais nada. A série é muito boa, ela passa por uma fase de queda na terceira temporada, mas vale assistir até o final.

      Responder

  4. UMA DÚVIDA – NÃO SERIA SÓ UM GRIMM A VER AS PESSOAS TRANSFORMADAS E/OU SE TRANSFORMANDO EM MONSTROS?????

    Nick lindo? é, dá pro gasto, pro meu gasto – kkkkkkkkk

    Reinard é tudo e mais um pouco de bom. Tomara que ele fique com a sem sal da Juliete, pois ele com aquele lindo tom de pele e ela ruivinha, até que poderia dar certo.

    Adorei o Wu

    Gozado, achei que a garota bem que poderia ter “se encontrado” no bando, provando assim que viver e se reproduzir entre eles, faz parte daquela natureza e, nada de maiores problemas. Cá pra nós, só tinha lobinho lindo ali.

    Responder

    1. Não Libriane, a diferença é que os Grimm conseguem ver mesmo que eles não se transformem, já os demais vêem só se os wesen quiserem. Na verdade essa seria a explicação de gente falando que viu e ninguém acreditando.

      Responder

Deixe uma resposta