Dallas: Hedging Your Bets (01×02)

É JR, acho que nem por você eu continuo…

Se eu já não tinha colocado muita fé no primeiro episódio de Dallas, o segundo episódio acabou por confirmar meus receios de que o seriado pouco mais tem a oferecer que a presença de personagens que um dia foram realmente importantes.

E olha que o episódio foi mais curto que o primeiro, mas deu uma impressão danada de que não ia terminar. Foi tanta reviravolta: a esposa do bonzinho se revela não tão boazinha, John Ross não foi quem mandou o tal e-mail (e desconfio que tenha sido a esposa não tão boazinha), JR sai viajando por aí como se não tivesse problema nenhum de saúde, isso pra descobrir que o filho e a moça bonitona na verdade estão tentando enganá-lo enquanto todos eles estão tentando enganar Bobby, que vai ter que correr e operar o quanto antes seu câncer, mas sem contar nada a ninguém… Esqueci de alguma coisa? Ah, sim, Suellen não só tá chique e bonita como muito muito muito rica, a ponto de financiar os projetos de Elena de perfuração.

Bom, sem dúvida alguma eles tem criatividade de sobra para criar viradas repentinas. Minha preocupação é a quantidade que está sendo aplicada assim, logo de início, e a chance de que elas se gastem e a história caia no marasmo rapidamente. Ou isso, ou vão ser tantas que tudo simplesmente ficará absurdo.

É preciso ter talento de sobra para conseguir o que foi feito em Revenge, quando o tão ruim que fica bom se torna bom de verdade.

P.S. Eu posso não estar lá muito empolgada, mas, vejam vocês, a série já foi renovada, logo após a exibição do terceiro episódio por lá, e a audiência tem sido boa.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Simone, assisti esse episodio para ter certeza que não vou perder mais meu tempo…. Acho que comparar com o verdadeiro Dallas não é justo, pois não é um remake mas uma continuação….

    Mas tem umas coisas que não se encaixam…. essa nova geração está mais para netos do que para filhos….. a sensação que tive assistindo os dois episódios foi de uma lacuna entre o Bobby/JR e seus filhos…. como se faltasse alguma coisa entre eles…. talvez se retratassem essa nova geração como netos ficaria melhor….. Não sei… não vi um entrosamento ou relacionamento que justificasse serem pais e filhos…. Falta química….

    Outra coisa… as maldades não se justificam mais. Não acredito que ainda exista algum clã que fica remoendo coisas do passado como vi nos dois episódios…. As pessoas estão muito ocupadas hoje para ficar brigando com fantasmas…. ou só eu que nao tenho tempo para isso….

    E, agora a verdade que não quer calar, as poucas tramas não se sustentam… vi o Jr apresentar a moça para o filho e ele descobrir que ela era cúmplice do seu pai… tá e dai? A casa não caiu! Não me deixou com vontade de saber o que aconteceria….

    Acredito que já vimos tantos JRs ou piores que ele nas series, novelas e filmes que nada mais que ele faça nos causa espanto ou nos deixa com aquele arrepio na nunca….

    Sinceramente, prefiro deixar de assistir do que perder todo o respeito que tinha pelo JR e pela série….

    Responder

    1. Então, como eu disse pra vc: não estava esperando tanto assim, então não me decepcionei tanto. Agora, vi o terceiro episódio – já tinha baixado e estava no DVD – e o JR dá uma melhorada boa. O episódio vale só pelo fato dele colocar uma navalha no pescoço do John Ross!!

      Além das incoerências, eu acho que a escolha do elenco jovem não foi tão feliz, eles são todos bonitinhos, mas ordinários.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *