Psych: Shawn, Interrupted (06×06)

Hummm, mais ou menos esse episódio, não foi não? Foi impossível não compará-lo ao episódio em que Monk também resolve se passar por um maluco em um manicômio para provar que um homem seria um assassino e, bem, Psych perdeu na comparação.

Na verdade o episódio teve seus momentos, como quando Lessie e Henry resolvem que Shawn deveria ficar um tempo a mais internado para uma avaliação ou quando Juliet demonstra conhecer tão bem o namorado a ponto de imaginar que ou ele não conseguiria sair de lá ou acabaria gostando de viver – e ele passou pelos dois momentos.

Como eu já falei antes, meus momentos preferidos são aqueles em que a história vai virando e eu vou tentando descobrir junto com o Shawn as pistas para o verdadeiro criminoso. Aqui, numa das cenas iniciais, quando a televisão de Lassie mostra o irmão sendo entrevistado, eu já havia matado a charada de que o acusado era inocente e de que o irmão era o cafajeste. Mesmo. Alguém não tinha matado a charada?

Com o caso resolvido nos primeiros cinco minutos restou ver como Shawn tentaria se passar por louco – como se o comportamento normal dele já não fosse dos mais duvidosos – e Gus se apaixonar por uma paciente com dupla identidade. Gus se saiu bem melhor que o amigo, diga-se.

Milagre: nem tanto, não é? Achar o abacaxi hoje não foi nada difícil, afinal ele estava sobre o balcão da casa de sucos aonde Shawn e Gus vão parar quando conseguem fugir do sanatório.

P.S. Olha, sou uma pessoa que se diz sem preconceitos, mas, vamos combinar que logo logo Shawn vai ganhar o apelido de Shamu, não é mesmo?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta